Imprensa livre e independente
04 de março de 2019, 18h40

A cada dez pessoas mortas pela PM em São Paulo em 2018, seis eram pretas ou pardas

O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas

Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG/Fotos Públicas
De acordo com levantamento do UOL baseado nos dados do Portal da Transparência da SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), a cada 10 pessoas mortas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo no último ano, 6 eram pretas ou pardas. O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas – um mesmo BO pode se referir a mais de uma morte. Não foram considerados 60 mortos que não tiveram a cor da pele identificada no documento da polícia. O número mostra uma discrepância em relação à composição racial no estado. O IBGE calcula que a maioria...

De acordo com levantamento do UOL baseado nos dados do Portal da Transparência da SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), a cada 10 pessoas mortas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo no último ano, 6 eram pretas ou pardas.

O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas – um mesmo BO pode se referir a mais de uma morte. Não foram considerados 60 mortos que não tiveram a cor da pele identificada no documento da polícia.

O número mostra uma discrepância em relação à composição racial no estado.

O IBGE calcula que a maioria (60%) dos habitantes de São Paulo são brancos. Já os negros — categoria que, segundo o IBGE, agrupa pardos (31,7% da população em SP) e negros (7,5%) —  representam 39% dos moradores do Estado, mas 64% dos mortos pela polícia paulista.

 

Veja também:  “Sérgio Moro é um canalha e um dia as pessoas vão ver”, diz Ciro Gomes

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum