Imprensa livre e independente
10 de julho de 2019, 15h33

Acordo permite aposentadoria mais branda para policiais

Proposta rejeitada por sindicatos de policiais por ser "branda" deve ser aprovada em emenda articulada pela Bancada da Bala

Reprodução/Facebook
A Bancada da Bala da Câmara dos Deputados conseguiu emplacar, nesta quarta-feira (10), um acordo que prevê uma mudança na reforma da Previdência flexibilizando as regras para policiais federais, policiais rodoviários federais e policiais legislativos. A alteração acordada na Câmara é a mesma que foi apresentada pelo governo aos agentes de segurança pública e foi rejeitada. No entanto, com o texto já em plenário, as entidades dos policiais pretendem apoiar a emenda. A idade mínima vai seguir com os 55 anos propostos inicialmente pelo governo Federal, mas para os que já estão na ativa esse mínimo cai para 53 para homens...

A Bancada da Bala da Câmara dos Deputados conseguiu emplacar, nesta quarta-feira (10), um acordo que prevê uma mudança na reforma da Previdência flexibilizando as regras para policiais federais, policiais rodoviários federais e policiais legislativos.

A alteração acordada na Câmara é a mesma que foi apresentada pelo governo aos agentes de segurança pública e foi rejeitada. No entanto, com o texto já em plenário, as entidades dos policiais pretendem apoiar a emenda.

A idade mínima vai seguir com os 55 anos propostos inicialmente pelo governo Federal, mas para os que já estão na ativa esse mínimo cai para 53 para homens e 52 param mulheres.

Inicialmente, a categoria dos policiais defendia equiparação do regime oferecido aos policiais com o dos militares, afirmando que os riscos para os agentes de segurança pública são maiores do que os para os membros das Forças Armadas. Essa proposta, no entanto, não vingou e policiais chamaram Bolsonaro e o PSL de traidores.

Veja também:  Bolsonaro será representado na PGR por fala contra nordestinos e pode sofrer impeachment

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum