Imprensa livre e independente
09 de julho de 2019, 09h07

Advogados ingressam com pedido de HC contra prisões de lideranças de movimentos sociais

Defesa sustenta que as detenções são ilegais e que a polícia de São Paulo não apresentou provas de que eles estivessem coagindo ou ameaçando testemunhas para justificar as prisões preventivas

O advogado Ariel de Castro Alves - Foto: OAB de São Bernardo do Campo
Um grupo de advogados ingressou, nesta segunda-feira (8), com um habeas corpus (HC) no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra as prisões de Preta Ferreira e Sidney Ferreira, filhos de Carmen Silva Ferreira, coordenadora do Movimento dos Sem Tetos do Centro (MSTC) e da Frente de Luta por Moradia (FLM). Os advogados sustentam que as detenções são ilegais e que a polícia de São Paulo não apresentou provas de que eles estivessem coagindo ou ameaçando testemunhas para justificar as prisões preventivas. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo “Além disso,...

Um grupo de advogados ingressou, nesta segunda-feira (8), com um habeas corpus (HC) no Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra as prisões de Preta Ferreira e Sidney Ferreira, filhos de Carmen Silva Ferreira, coordenadora do Movimento dos Sem Tetos do Centro (MSTC) e da Frente de Luta por Moradia (FLM).

Os advogados sustentam que as detenções são ilegais e que a polícia de São Paulo não apresentou provas de que eles estivessem coagindo ou ameaçando testemunhas para justificar as prisões preventivas.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Além disso, os acusados colaboraram com as investigações e compareceram na delegacia quando chamados, antes das prisões, onde prestaram todos os esclarecimentos necessários. Os policiais também não apresentaram provas de extorsão e muito menos de associação criminosa, já que os detidos inclusive integram movimentos diferentes”, afirma o advogado Ariel de Castro Alves.

Segundo ele, os defensores demonstram que está ocorrendo constrangimento ilegal, “pois os integrantes dos movimentos sociais estão sendo criminalizados em razão da luta pelo direito à moradia, previsto na Constituição Federal”. Por isso, pedem a imediata liberdade dos detidos.

Veja também:  O deboche e o humor como aliados da política - a história do "Dino Debochado"

Os advogados

Além de Castro Alves, assinam a petição os advogados Augusto de Arruda Botelho, Beto Vasconcelos, Ana Carolina Albuquerque de Barros, Iberê Bandeira de Melo, Ana Amelia Mascarenhas e Francisco Lucio França.

A prisão da atriz, cantora e apresentadora Janice Ferreira, a Preta Ferreira, desde o último dia 24 de junho, e a criminalização dos movimentos sociais também tem mobilizado artistas e personalidades como Ana Cañas, Chico César, Maria Gadú, Caetano Veloso, Eliane Caffé, Maria Casadevall, Criolo, Mel Lisboa, Emicida, Eduardo Suplicy, Ivan Valente, entre outros.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum