Imprensa livre e independente
16 de outubro de 2015, 10h07

Alckmin impõe sigilo de até 100 anos sobre documentos de presídios de SP

Medida é resultado de decreto publicado no Diário Oficial do Estado em 3 de setembro, no qual Alckmin propõe a reestruturação da comissão de avaliação de documentos da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Documentos do Metrô, Sabesp e Polícia Militar também já foram alvos da imposição de sigilo Por Redação Nas últimas semanas, foram descobertas tentativas, por parte do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), de impor sigilo de vários anos sobre dados do Metrô, Sabesp e Polícia Militar. Mas não para por aí: na última quinta-feira (15), o SPTV, da TV Globo, revelou que o tucano quer fazer o mesmo em relação aos presídios do estado...

Medida é resultado de decreto publicado no Diário Oficial do Estado em 3 de setembro, no qual Alckmin propõe a reestruturação da comissão de avaliação de documentos da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Documentos do Metrô, Sabesp e Polícia Militar também já foram alvos da imposição de sigilo

Por Redação

Nas últimas semanas, foram descobertas tentativas, por parte do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), de impor sigilo de vários anos sobre dados do Metrô, Sabesp e Polícia Militar. Mas não para por aí: na última quinta-feira (15), o SPTV, da TV Globo, revelou que o tucano quer fazer o mesmo em relação aos presídios do estado de São Paulo.

Segundo informações do telejornal, em decreto publicado no Diário Oficial do Estado em 3 de setembro, Alckmin propõe uma reestruturação na comissão de avaliação de documentos da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). A resolução inclui “tabela de documentos, dados e informações sigilosas e pessoais” e fixa como tempo de sigilo um período de até cem anos.

Com a medida, tornam-se confidenciais dados sobre o sistema de controle de movimentação carcerária, ações da Secretaria contra facções criminosas e o processo de internação e desinternação do regime disciplinar diferenciado (RDD). De acordo com a reportagem, também estão nessa categoria as informações pessoais sobre o secretário e demais funcionários da pasta.

Veja também:  Qual é a régua para fazer uma avaliação da relação social de forças?

Ao todo, são citados 80 documentos. Alguns têm sigilo de cinco e quinze anos, como é o caso do livro de registros de ligações telefônicas.

(Foto: Du Amorim/A2 FOTOGRAFIA)

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum