Imprensa livre e independente
02 de setembro de 2014, 20h05

Aluno é barrado em escola por usar trajes de candomblé

Secretaria de Educação afirmou que tudo não passou de um “mal entendido”.

Secretaria de Educação afirmou que tudo não passou de um “mal entendido” Por Redação A família de um aluno de 12 anos da Escola Municipal Francisco Campos, no Grajaú, Zona Norte do Rio, denuncia que ele foi barrado pela diretora da instituição por usar guias de candomblé por baixo do uniforme, além de bermuda e boné brancos. A mãe disse que, antes de ele aderir à religião, avisou a professora, que afirmou que o menino não entraria no colégio. Como parte de sua iniciação, ele precisaria vestir roupas claras, tapar a cabeça e usar as guias por três meses. No...

Secretaria de Educação afirmou que tudo não passou de um “mal entendido”

Por Redação

A família de um aluno de 12 anos da Escola Municipal Francisco Campos, no Grajaú, Zona Norte do Rio, denuncia que ele foi barrado pela diretora da instituição por usar guias de candomblé por baixo do uniforme, além de bermuda e boné brancos. A mãe disse que, antes de ele aderir à religião, avisou a professora, que afirmou que o menino não entraria no colégio. Como parte de sua iniciação, ele precisaria vestir roupas claras, tapar a cabeça e usar as guias por três meses.

No dia 25 de agosto, depois de quase um mês sem ir à escola, o garoto tentou voltar, mas foi impedido pela direção. A mãe contou que o menino se sentiu humilhado diante dos colegas, chorou muito e decidiu não frequentar mais o local. Porém, se manteve firme na ideia de continuar no candomblé.

Depois de quatro dias do episódio, o aluno foi transferido para a Escola Municipal Panamá, também no Grajaú, onde foi bem recebido por estudantes e funcionários.

Veja também:  Plano de Weintraub é crime de lesa pátria ao vender patrimônio das universidades federais, diz Daniel Cara

Procurada, a Secretaria Municipal de Educação informou à imprensa que tudo não passou de um “mal entendido”.


Foto de Capa: TV Bahia/Reprodução

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum