Imprensa livre e independente
08 de junho de 2017, 17h13

Amanhã tem seleção sem Galvão e sem a Globo

  Amistoso contra a Argentina será transmitido pela CBF no Facebook e pelas TVs Brasil e Cultura nesta sexta, às 6h30 da manhã, com comentários de Pelé Por Redação                                                               Foto: Lucas Figueiredo/CBF O amistoso da seleção brasileira de futebol traz uma boa novidade. Depois de décadas, não será transmitido pela Rede Globo e seu principal locutor, Galvão Bueno. A CBF vai passar o jogo no Facebook, além de transmitir pela...

 

Amistoso contra a Argentina será transmitido pela CBF no Facebook e pelas TVs Brasil e Cultura nesta sexta, às 6h30 da manhã, com comentários de Pelé

Por Redação                                                               Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O amistoso da seleção brasileira de futebol traz uma boa novidade. Depois de décadas, não será transmitido pela Rede Globo e seu principal locutor, Galvão Bueno. A CBF vai passar o jogo no Facebook, além de transmitir pela TV Brasil e TV Cultura. A partida, que a acontece na Austrália, terá narração de Nivaldo Prieto, com comentários de Pelé, Denilson e o ex-árbitro Rodrigo Cintra.

Publicidade — O clássico contra a Argentina será o primeiro em que a CBF dispensará a rede de TV que foi sua parceira por décadas e explorará comercialmente a transmissão. Quatro dias depois, a receita será repetida no amistoso contra a Austrália. Pelo novo modelo, a confederação vai expor na transmissão os seus dez patrocinadores oficiais e ainda venderá espaço para empresas que não sejam concorrentes dos parceiros. A operação será baseada nos estúdios da CBF, que ficam no prédio da entidade, no Rio.

Veja também:  Folha de S.Paulo e repórter são condenados por denunciar morosidade em vara do poder judiciário

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum