Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

29 de abril de 2019, 16h32

Antes de ser censurada por Bolsonaro, campanha do BB atraiu milhares de novos clientes

O setor de marketing do Banco chegou a comemorar abertura de 5 mil novas contas em menos de 24 horas desde o lançamento do comercial; diversidade incomodou o presidente Jair Bolsonaro e campanha saiu do ar

Foto: Reprodução

Durou pouco a comemoração no Setor de Marketing do Banco do Brasil (BB) com a campanha que apostou na diversidade para atrair clientes, e que acabou sendo vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com dados que o blog teve acesso, o resultado inicial no dia seguinte ao lançamento da campanha [10 de abril] foi o maior de 2019, com mais de 5 mil contas abertas, 13 milhões de visualizações e 5 mil comentários no youtube nas primeiras 24 horas.

Animados com a repercussão da peça, o BB chegou a lançar uma campanha voltada ao público interno a fim de envolver também os funcionários.

Tudo, no final das contas, se relacionava à facilidade da abertura de contas pelo celular. Após o veto até as matérias na intranet do banco foram ocultadas e comentários sobre o assunto bloqueados.

A campanha publicitária, marcada pela diversidade, trazia atores e atrizes negros e jovens tatuados usando anéis e cabelos compridos. O objetivo era atingir a juventude. A diversidade da peça incomodou o presidente, que no veto foi percebido em Brasília como um aceno a grupo conservadores que apoiam o governo.

Veja também:  Crime eleitoral: criador de programa de disparos no WhatsApp confirma uso ilegal em campanha de Bolsonaro

Veja abaixo a peça vetada por Bolsonaro sem nenhum argumento técnico, mas ideológico:

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum