Imprensa livre e independente
14 de fevereiro de 2019, 16h59

AO VIVO: Julgamento do STF sobre criminalização da homofobia

Ministros do Supremo julgam nesta quinta-feira (14) ações que pedem a criminalização da homofobia; assista

Foto: Agência Brasil
Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) retomaram, nesta quinta-feira (14), o julgamento de ações que pedem a criminalização da homofobia. Na quarta-feira (13), advogados sustentaram seus argumentos pró e contra o tema. Hoje serão proferidos os votos. O primeiro a iniciar a leitura de seu voto foi o decano Celso de Mello. O ministro sinalizou que votaria em acordo com a comunidade LGTB ao discursar em favor da identidade de gênero e evidenciar a violência a que pessoas que não se identificam dentro da heteronormatividade estão submetidas. Mello chegou, inclusive, a citar a filósofa francesa Simone de Beauvoir: “Não...

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) retomaram, nesta quinta-feira (14), o julgamento de ações que pedem a criminalização da homofobia. Na quarta-feira (13), advogados sustentaram seus argumentos pró e contra o tema. Hoje serão proferidos os votos.

O primeiro a iniciar a leitura de seu voto foi o decano Celso de Mello. O ministro sinalizou que votaria em acordo com a comunidade LGTB ao discursar em favor da identidade de gênero e evidenciar a violência a que pessoas que não se identificam dentro da heteronormatividade estão submetidas. Mello chegou, inclusive, a citar a filósofa francesa Simone de Beauvoir: “Não se nasce mulher, torna-se mulher”.

Por volta das 16h a sessão foi interrompida e deve ser retomada a qualquer momento.

Assista ao julgamento ao vivo.

Veja também:  “De onde veio essa gentalha”, pergunta exaltado Marco Antônio Villa sobre os Bolsonaros. Veja o vídeo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum