Imprensa livre e independente
15 de setembro de 2014, 20h32

“Apoio Dilma porque ela integrou a América Latina”, diz Beth Carvalho; acompanhe ao vivo

Acontece neste momento evento de apoio dos artistas e intelectuais à candidatura de Dilma Rousseff

Acontece neste momento evento de apoio dos artistas e intelectuais à candidatura de Dilma Rousseff Por Marcelo Hailer Acontece neste momento o evento #RedeCulturaComDilma, que marca o apoio de vários artistas e intelectuais à candidatura da presidenta Dilma Rousseff (PT) à reeleição. Um manifesto assinado por Chico Buarque, Marieta Severo, Otto, Beth Carvalho, entre outros, foi lançado na tarde desta segunda-feira (15). No documento, os signatários declararam que o Brasil não pode “permitir o retrocesso”. A equipe do MudaMais faz uma transmissão dos bastidores e acompanha a chegada de alguns artistas. A cantora Beth Carvalho conversou com a reportagem e disse...

Acontece neste momento evento de apoio dos artistas e intelectuais à candidatura de Dilma Rousseff

Por Marcelo Hailer

Acontece neste momento o evento #RedeCulturaComDilma, que marca o apoio de vários artistas e intelectuais à candidatura da presidenta Dilma Rousseff (PT) à reeleição. Um manifesto assinado por Chico Buarque, Marieta Severo, Otto, Beth Carvalho, entre outros, foi lançado na tarde desta segunda-feira (15). No documento, os signatários declararam que o Brasil não pode “permitir o retrocesso”.

A equipe do MudaMais faz uma transmissão dos bastidores e acompanha a chegada de alguns artistas. A cantora Beth Carvalho conversou com a reportagem e disse que apoia Dilma Rousseff porque ela “continuou as transformações iniciadas por Lula, o Bolsa Família, Mais Médicos, Minha Casa Minha Vida e levou adiante o projeto de integração da América Latina”.

O cantor Otto, que antes do manifesto reiterou seu apoio apoio à presidenta em suas redes, disse que se manifesta “desde o início da disputa”. “Desde Lula eu declaro o meu apoio, nós temos que reagir e por isso coloquei um #VivaDilma na minha rede. Chamei as pessoas que me acompanham e que estão perto de mim para dar essa força”, declarou o músico.

Veja também:  Jean Wyllys denuncia presença de fascistas na Polícia Federal e sofre ameaças de bolsonaristas

Pablo Capilé, do coletivo Fora do Eixo, afirmou que é necessário dar continuidade ao projeto de governo em curso. “É preciso continuar este projeto que retirou mais de 40 milhões da pobreza. É preciso também fazer com que os jovens que saíram da pobreza sejam sujeitos de si e dessa construção. Dilma e Lula têm a estatura necessária para dar continuidade a este governo democrático-popular de grande dimensão da América Latina.”

O ator Chico Diaz também destacou que esteve com o PT e Lula desde o início. “Nós temos que estar constantemente lutando e mostrando presença, temos que dar visibilidade às políticas e mostrar que existe uma frente que quer mudar esse país. E temos que estar sempre observando para que não retrocedamos”, disse o ator, ressaltando que o Brasil atravessa transformações de base e que o “brasileiro passou a ter orgulho de si e do seu país”.

O também ator Luiz Carlos Vasconcelos declarou que é seu “dever enquanto cidadão brasileiro poder agir no sentido de não permitir o retrocesso”. Vasconcelos também declarou que hoje são “milhões de irmãos que têm pão na mesa”.

Veja também:  Pilar del Río, após visita a Lula: "Vi um homem que mantém capacidade de liderança no Brasil e no mundo"

Sergio Mamberti, que foi secretário de Políticas Culturais dos governos Lula e Dilma, disse que a presidenta é de fato “um coração valente”. “Dilma tinha uma grande responsabilidade que era substituir o Lula e ela fez todo o possível, mesmo enfrentando uma crise internacional. É um governo que chega ao fim com avanços e com perspectivas de mais avanços”, comenta.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum