Imprensa livre e independente
12 de abril de 2019, 11h01

Após crítica de Janaína Paschoal sobre “redação sofrível”, Dória refaz pacote de privatizações

O tucano sinaliza agora que vai desmembrar o projeto, uma de suas principais promessas de campanha, que englobava diversas empresas públicas de São Paulo

Geraldo Alckmin e João Doria (Foto: Arquivo/Ciete Silverio/A2D)
De acordo com reportagem desta sexta-feira (12) de Pedro Venceslau e Fábio Leite no portal Terra, a resistência na Assembleia Legislativa – não apenas de partidos de oposição, como PT e PSOL, mas até das legendas que se autoproclamam liberais, como o Novo e o PSL -, levou o governador João Dória (PSDB) a recuar do pacotão de desmonte de empresas estatais paulistas submetido à Casa. O tucano sinaliza agora que vai desmembrar o projeto, uma de suas principais promessas de campanha e que provocou a fúria da deputada estadual Janaína Paschoal (PSL). Ela acusou a “redação sofrível” da matéria....

De acordo com reportagem desta sexta-feira (12) de Pedro Venceslau e Fábio Leite no portal Terra, a resistência na Assembleia Legislativa – não apenas de partidos de oposição, como PT e PSOL, mas até das legendas que se autoproclamam liberais, como o Novo e o PSL -, levou o governador João Dória (PSDB) a recuar do pacotão de desmonte de empresas estatais paulistas submetido à Casa.

O tucano sinaliza agora que vai desmembrar o projeto, uma de suas principais promessas de campanha e que provocou a fúria da deputada estadual Janaína Paschoal (PSL). Ela acusou a “redação sofrível” da matéria.

Emplasa, Codasp, Prodesp, Imesp, Dersa e CPOS estavam na mira de um único texto.

A insatisfação com a proposta levou parlamentares do PT, PSOL, Novo e PSL a esvaziarem o Plenário, obstruindo sua votação.

Os deputados do partido de Bolsonaro, embora defendam privatizações, dizem que o texto dá um cheque em branco ao governador.

Janaína já havia dito que o projeto não define o que exatamente ocorrerá com cada empresa, quem assumirá a responsabilidade pelos serviços e qual destino será dado aos funcionários e ao dinheiro angariado

Veja também:  Transfobia: Frota ataca desejo de esposa de Thammy pra se defender

“Não houve análise de custo e abertura do fluxo de caixa. Por que abrir mão dessas empresas?”, questionou a deputada Mônica Seixas, do PSOL.

Já a bancada petista ameaça obstruir todas as votações até que a Assembleia aprove a instauração de CPI para investigar denúncias de corrupção na Dersa em governos do PSDB.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum