Imprensa livre e independente
12 de julho de 2019, 17h48

Após emendas, Bolsonaro loteia cargos para aprovar Previdência

Bolsonaro parece ter adotado de vez o toma-lá-dá-cá para aprovar medidas no Congresso; depois dos R$ 5 bilhões em emendas, 300 indicações de deputados estão sendo efetivadas

Bolsonaro em culto com a bancada evangélica na Câmara (Michel Jesus/ Câmara dos Deputados)
O Governo Bolsonaro começou a aprovar as indicações de congressistas em postos federais com o objetivo de concluir a reforma da Previdência na Câmara, que aparece travada por conta da votação dos destaques. Em campanha eleitoral, Bolsonaro havia afirmado que não faria concessões em troca de apoio no Congresso, mas parece ter adotado o toma-lá-dá-cá como uma prática recorrente. Para a aprovação em primeiro turno, o governo liberou cerca de R$ 5 bilhões em emendas e agora vai distribuir cargos para fidelizar o centrão. Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo....

O Governo Bolsonaro começou a aprovar as indicações de congressistas em postos federais com o objetivo de concluir a reforma da Previdência na Câmara, que aparece travada por conta da votação dos destaques.

Em campanha eleitoral, Bolsonaro havia afirmado que não faria concessões em troca de apoio no Congresso, mas parece ter adotado o toma-lá-dá-cá como uma prática recorrente. Para a aprovação em primeiro turno, o governo liberou cerca de R$ 5 bilhões em emendas e agora vai distribuir cargos para fidelizar o centrão.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Segundo a Folha, há meses deputados reclamam com o governo de terem indicado nomes que ficaram travados sem efetivação e cerca de 300 indicações começaram a ser confirmadas na semana da reforma.

Além dos cargos, os parlamentares querem a garantia do pagamento das emendas prometidas e exigem que Bolsonaro mande um projeto de lei para liberar mais dinheiro a ministérios para que a verba dos deputados seja liberada.

Veja também:  Weintraub sinaliza que anunciará cobrança de mensalidades na pós-graduação de universidades públicas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum