Imprensa livre e independente
23 de junho de 2015, 11h03

Após ser assaltada por adolescentes e crianças, vítima se arrepende de ter chamado a polícia

"Depois de quatro horas aqui, eu estou com dó das crianças. Dó porque talvez eles sejam vítimas do que veem em casa, na rua. A gente não sabe o que que tem por trás disso tudo”, disse a mulher, que teve o celular roubado por um grupo de meninos de 9 a 13 anos

“Depois de quatro horas aqui, eu estou com dó das crianças. Dó porque talvez eles sejam vítimas do que veem em casa, na rua. A gente não sabe o que que tem por trás disso tudo”, disse a mulher, que teve o celular roubado por um grupo de meninos de 9 a 13 anos Por Redação Na noite da última segunda-feira (22), quatro crianças e adolescentes, entre 9 e 15 anos, foram apreendidos pela Polícia Militar após roubar o celular de uma mulher na região do Sacomã, zona sul de São Paulo. Quando os viu detidos na delegacia, no entanto,...

“Depois de quatro horas aqui, eu estou com dó das crianças. Dó porque talvez eles sejam vítimas do que veem em casa, na rua. A gente não sabe o que que tem por trás disso tudo”, disse a mulher, que teve o celular roubado por um grupo de meninos de 9 a 13 anos

Por Redação

Na noite da última segunda-feira (22), quatro crianças e adolescentes, entre 9 e 15 anos, foram apreendidos pela Polícia Militar após roubar o celular de uma mulher na região do Sacomã, zona sul de São Paulo. Quando os viu detidos na delegacia, no entanto, a vítima se sensibilizou com sua situação e disse ter se arrependido de chamar a PM.

“Agora, nesse exato momento, minha sensação é de dó, porque são crianças. Eu sou mãe, então, eu estou muito sensibilizada com o que eu estou vendo aqui. Se eu pudesse voltar atrás, talvez, eu não deixaria ter trazido para cá [para delegacia]. Depois de quatro horas aqui, eu estou com dó das crianças. Dó porque talvez eles sejam vítimas do que veem em casa, na rua. A gente não sabe o que que tem por trás disso tudo”, afirmou à TV Globo a mulher, que preferiu não ser identificada.

O adolescente de 13 anos, responsável pela abordagem à vítima, foi levado à Fundação Casa – ele portava uma arma de brinquedo. Os outros três meninos foram entregues às famílias, embora, segundo a polícia, não soubessem sequer  o endereço de suas residências. Só foi possível devolvê-los aos pais porque guiaram os policiais até suas moradias.

Veja também:  Facebook suspende conta de Carlos Bolsonaro por mostrar imagens de violência explícita

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum