Imprensa livre e independente
21 de janeiro de 2019, 19h56

Após virar piada, Kim Kataguiri apaga vídeo sobre “marxismo cultural”

O líder do MBL resolveu dar uma "aula" de história e disse que Marx percebeu seus erros na Primeira Guerra Mundial, sendo que o filósofo morreu 31 anos antes

Reprodução
Kim Kataguiri, líder do Movimento Brasil Livre (MBL) e deputado federal pelo DEM-SP, virou motivo de piada nas redes sociais após divulgar um vídeo em que comete um erro crasso de história. Anti-comunista, o jovem, em vídeo publicado neste domingo (20), afirmou que o filósofo alemão Karl Marx “percebeu” seus erros na Primeira Guerra Mundial. De acordo com o deputado, que se considera “escritor”, Marx teria percebido seus erros pois, na guerra, o proletariado pegou em armas para guerrear com o próprio proletariado. Acontece que o filósofo morreu em 1883 – ou seja, 31 anos antes do conflito. O vídeo...

Kim Kataguiri, líder do Movimento Brasil Livre (MBL) e deputado federal pelo DEM-SP, virou motivo de piada nas redes sociais após divulgar um vídeo em que comete um erro crasso de história. Anti-comunista, o jovem, em vídeo publicado neste domingo (20), afirmou que o filósofo alemão Karl Marx “percebeu” seus erros na Primeira Guerra Mundial.

De acordo com o deputado, que se considera “escritor”, Marx teria percebido seus erros pois, na guerra, o proletariado pegou em armas para guerrear com o próprio proletariado.

Acontece que o filósofo morreu em 1883 – ou seja, 31 anos antes do conflito.

O vídeo rapidamente viralizou pelo deslize e, diante da repercussão negativa, Kim o apagou das redes sociais.

Pelo Twitter, o líder do MBL tentou minimizar. “É que eu vi o Maduro dizendo que foi pro futuro e viu uma Venezuela feliz, pensei que Marx pudesse ter feito a mesma coisa”, escreveu.

Assista, abaixo, o vídeo em questão.

Veja também:  #TontosdoMBL dizem que querem jogar movimento contra Moro às vésperas de ato em defesa do ex-juiz

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum