Imprensa livre e independente
18 de dezembro de 2013, 13h22

Aumenta pressão na internet e em Brasília por asilo político a Snowden

“O Brasil, um dos principais alvos da espionagem, deveria oferecer abrigo a alguém que nos abriu os olhos para a vigilância norte-americana”, afirma texto de petição online

“O Brasil, um dos principais alvos da espionagem, deveria oferecer abrigo a alguém que nos abriu os olhos para a vigilância norte-americana”, afirma texto de petição online Por Redação  Edward Snowden (Foto: Wikimedia Commons) O governo brasileiro não considera que a Carta ao Povo Brasileiro, escrita pelo ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana, Edward Snowden, um pedido oficial de asilo. Paralelamente a isso, uma campanha lançada na internet recolhe assinaturas pedindo que o Brasil conceda asilo ao ex-analista. A petição online foi criada por David Miranda, companheiro do jornalista britânico Glen Greenwald, que divulgou as informações de espionagem...

“O Brasil, um dos principais alvos da espionagem, deveria oferecer abrigo a alguém que nos abriu os olhos para a vigilância norte-americana”, afirma texto de petição online

Por Redação 

Edward Snowden (Foto: Wikimedia Commons)

O governo brasileiro não considera que a Carta ao Povo Brasileiro, escrita pelo ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana, Edward Snowden, um pedido oficial de asilo. Paralelamente a isso, uma campanha lançada na internet recolhe assinaturas pedindo que o Brasil conceda asilo ao ex-analista. A petição online foi criada por David Miranda, companheiro do jornalista britânico Glen Greenwald, que divulgou as informações de espionagem do governo americano. Já são mais de 32 mil signatários até as 12h de hoje (18).

“O Brasil, um dos principais alvos da espionagem, deveria oferecer abrigo a alguém que nos abriu os olhos para a vigilância norte-americana”, afirma Miranda na petição online, que alertou para a importância da presença do ex-analista da NSA no país. “Se Snowden estivesse no Brasil, seria possível que ele pudesse fazer muito mais para ajudar o mundo a entender como a NSA e aliados estão invadindo a privacidade de pessoas no mundo todo, e como podemos nos proteger.”

Veja também:  Documentos mostram como equipe de Trump negociou com atriz pornô

Brasília

Ainda na segunda-feira (17), senadores que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Espionagem também defenderam a concessão de asilo político para Snowden. Os parlamentares, inclusive, são citados no texto da Carta ao Povo Brasileiro. “Muitos senadores brasileiros pediram minha ajuda com suas investigações sobre suspeita de crimes contra cidadãos brasileiros. Expressei minha disposição de auxiliar, quando isso for apropriado e legal, mas infelizmente o governo dos EUA vem trabalhando muito arduamente para limitar minha capacidade de fazê-lo”, disse Snowden.

O apelo chegou ao Senado. Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Roberto Requião (PMDB-PR) foram até a tribuna da Casa falar sobre o assunto e defender Snowden. “Presidenta Dilma, abra as portas do Brasil para Edward Snowden. A liberdade de todos os povos do mundo precisa desse gesto”, afirmou Requião.

A concessão, ou não, do asilo político é uma decisão que deve ser tomada pelo Executivo. Por conta disso, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB – AM), presidenta da CPI da Espionagem, afirmou que tentará se reunir com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para falar sobre Snowden.

Veja também:  Haddad diz que não tem pretensão de ser candidato a prefeito de São Paulo novamente

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum