Avatar de Outrofobia

Outrofobia

outrofobia. s.f. rejeição, medo ou aversão ao outro. termo genérico utilizado para abarcar diversos tipos de preconceito ao outro, como machismo, racismo, homofobia, elitismo, transfobia, classismo, gordofobia, capacitismo, intolerância religiosa, etc. claudia regina é fotógrafa. alex castro é escritor.

  • a “agressividade” das militantes

    é comum ouvir as pessoas privilegiadas (homens, brancas, cis, ricas, etc) reclamarem que as pessoas militantes de causas marginalizadas (movimento negro, lgbt, trans, feministas, indígenas, ateias, etc) são agressivas, defensivas, estressadas, etc.

  • as duas classes sociais do brasil

    talvez a grande divisão da nossa sociedade seja entre as pessoas que têm todas as escolhas e as pessoas que têm escolhas bastante limitadas.

  • o horror da publicidade

    poucas coisas me horrorizam tanto quanto a publicidade. existem coisas piores, como genocídio, escravidão, jornalismo esportivo, jiló, mas elas pelo menos são vistas como diabólicas. o que me horroriza na publicidade é o fato de ela ser socialmente aceita.

  • dois passos simples para tornar hollywood menos sexista

    1. mudar metade dos personagens pequenos, etc, cujo gênero não seja determinado pela trama, para o feminino. se alguém chama um bombeiro hidraulico ou se tem dois policiais tomando café, por que não fazer deles mulheres?  2. em qualquer cena de multidão, garantir sempre que metade dos figurantes seja mulher. sem grandes mudanças. sem precisar […]

  • como funciona o privilégio

    um filme só sobre homens é um filme. um filme só sobre mulheres é um filme feminino. um ensaio fotográfico só de mulheres brancas é um ensaio de mulheres. um ensaio fotográfico só de mulheres negras é um ensaio negro. um romance sobre um casal hétero é um romance. um romance sobre um casal homossexual […]

  • “alex, você preferia uma filha gay ou ladra?”

    conversando com uma amiga sobre homofobia, ela de repente me sai com essa: “alex, falar essas coisas que você fala é muito fácil! na prática, na verdade, diz aí: você preferia ter uma filha gay ou uma filha ladra?” quando finalmente parei de rir, respondi que “gay”, claro, mas por pouco. afinal, por um lado, […]

  • “essas feministas são chatas!” (sic)

    muitas pessoas (e não apenas homens) falam coisas como: “ah, concordo muito com o feminismo, mas essas feministas é que são muito chatas/bobas/histéricas/radicais/etc/(coloque aqui o adjetivo condescendente da sua preferência).” e eu respondo: “digamos que seja verdade… e não estou dizendo que é, mas, ok, digamos… e daí?” se você acredita nos ideais do feminismo, […]

  • turismo na favela

    de uns tempos pra cá, virou moda: turistas vêm ao rio e não querem mais conhecer o corcovado ou o pão de açúcar, mas sim a favela da rocinha e do vidigal. estão as pessoas gringas se aproveitando das faveladas? ou são as pessoas faveladas que estão cambalachando as gringas? o turismo estimula o progresso […]

  • o peso da história: a escravidão e as cotas

    a história é uma bola de ferro que bisnetos e bisnetas das vítimas da escravidão ainda arrastam pelos tornozelos. seus efeitos nocivos continuam se fazendo sentir todos os dias.

  • a nudez, política & peluda

    um ensaio fotográfico onde a nudez não seja nem sexual, nem erótica, nem pornográfica, e onde os pelos do corpo humano sejam retratados de forma natural… … é um ensaio fotográfico absolutamente político & transgressor.

  • quando a ajuda não ajuda

    nos eua e na europa, é comum pessoas brancas, ricas e bem-intencionadas passarem “férias-voluntárias”, furando poços no zaire ou construindo casas populares na guatemala. o problema é que não estão ajudando ninguém, só afagando o próprio ego.