Fórumcast, o podcast da Fórum

#Gilberto Maringoni

23 de janeiro de 2018, 12h33

Nos tempos da febre amarela, por Gilberto Maringoni

“Para vocês verem, o Brasil do meu tempo era assim: febre amarela, manteiga francesa e agulhas alemãs. Isso aqui era o fim do mundo”, dizia meu bisavô


16 de janeiro de 2018, 09h17

Votos que não são votos, neoudenismo e o TRF-4

Os desembargadores não votam, não julgam. Decidem “sem interferências indevidas” o que pode e o que não pode, de acordo com o Alcorão íntimo de cada um. Ou com a Bíblia, ou com o Livros dos Mortos etc. A Constituição estará lá para decorar o ambiente.


09 de janeiro de 2018, 15h15

Folha segue firme na campanha contra estatais

Várias estatais tiveram parte de suas receitas podadas por força do processo de privatizações, que fragmentou sistemas integrados – caso das elétricas – e/ou criou negociatas que geraram dívidas monstruosas e vida boa para os controladores – caso da Oi.


05 de janeiro de 2018, 16h59

Condenar Lula significa fraudar as eleições de 2018

“Enquanto o Brasil esquece dos sucessivos escândalos do governo Temer, o que importa agora é que vão pegar o acusado de ter ocultado um triplex no Guarujá. Vão pegar [o Lula] e alardeiam que com isso a moralidade pátria estará salva.


29 de dezembro de 2017, 16h20

Pela divisão das esquerdas

Em 40 anos de militância, nunca vi um líder progressista fazer a afirmação do deputado Marcelo Freixo


17 de dezembro de 2017, 13h07

Em defesa de Ivana Jinkings e da Boitempo

A diretora e fundadora da Boitempo passou a ser ameaçada com telefonemas agressivos e mensagens covardes. Tudo por ter decidido lançar obras com fundamentos do pensamento de Marx para crianças Por Gilberto Maringoni As ameaças fascistas à Ivana Jinkings, editora da Boitempo, são gravíssimas. Mesmo sabendo-se tratar de esgares de grupelhos isolados socialmente, não convém […]


16 de dezembro de 2017, 18h45

Hay que endurecer, sin perder la tortura

“Para a classe dominante brasileira, as modestíssimas reformas de Lula não são permitidas. Nem acenos mínimos aos de baixo são tolerados por uma escória que tira o sangue do trabalhador há cinco séculos. Hay que endurecer sin perder la tortura, jamás!, parece ser seu slogan” Por Gilberto Maringoni Se formos rigorosos – de um ponto […]


12 de dezembro de 2017, 22h01

Por uma frente dos que gostam e dos que não gostam de Lula

“O TRF-4, de Porto Alegre, marcou o julgamento do acusado, líder isolado nas intenções de voto, para o dia 24 de janeiro. A base legal – ironia das ironias – é a Lei da Ficha Limpa, sancionada pelo próprio acusado há sete anos (…) Condenar Lula significa fraudar as eleições de 2018. Condenar Lula significa […]


06 de dezembro de 2017, 15h50

O exibicionismo da boçalidade: Sobre a selfie dos policiais exibindo Rogério 157

As imagens abaixo [ver postagem ao final do texto] são, pela ordem, o selfie coletivo de policiais cariocas a exibir Rogério 157 (chefe do tráfico da Rocinha) na manhã da quarta (6), a soldado norte-americana Lynndie England com um prisioneiro de Abu-Graib, no Iraque (2004), e o capitão George Custer e um soldado da União […]


02 de dezembro de 2017, 18h33

Greve nacional: o recuo de uma aventura

A união do esquerdismo com o peleguismo gerou uma biruta de aeroporto, que tem como mastro a subestimação das forças do lado de lá, misturada com demonstrações de impotência disfarçadas por radicalismo infantil.


26 de novembro de 2017, 10h57

“Vazante” é o filme do Brasil aos pedaços

Daniela Thomas fez o filme do ano. “Vazante” expressa o incômodo de um país que não se encaixa em si mesmo. Uma fita que tem a escravidão como ambiente e as diferenças – classe, gênero e etnia – como motor narrativo. Por Gilberto Maringoni* “Vazante” começa arrastado e lerdo. Não tem trilha musical e exibe […]


03 de novembro de 2017, 09h34

Perdemos Emília Viotti da Costa

Emília se vai num tempo de mediocridade e violência da vida nacional. Um período triste em que sua luminosidade e inteligência farão enorme falta.


23 de outubro de 2017, 11h18

Está aberta a temporada de malhação a Jessé Souza

Jessé tornou-se o principal intelectual público de esquerda no Brasil. Por isso ainda vai apanhar muito. Como sempre repetia um querido camarada, já falecido, "Paciência. Esse é o ritmo da batalha".


14 de outubro de 2017, 11h35

Não teremos nova revolta da vacina, mas Doria brinca com fogo

Se pegar a ideia de que Doria está destinando lixo aos pobres, as consequências podem levar a declinante popularidade do saltitante alcaide definitivamente para o ralo


12 de outubro de 2017, 08h10

A Revolução Russa brasileira é a maior do mundo

Formamos uma esquerda - com múltiplas nuances - nos últimos 40 anos acostumada a realizar atos de massa