Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como

#Luiz Roberto Alves

01 de janeiro de 2020, 18h30

A Cultura como futuro: horror para Jair e Olavo

O fascismo não tem como destruir a cultura, o que também se deu com Hitler, quer queimando livros, quer proibindo, quer atulhando obras de arte para que ninguém as visse. Tudo ilusão. Meses após o tsunami fascista, sorriem as faces da cultura


26 de dezembro de 2019, 13h22

Paulo Reglus Neves Freire, o presente que o Brasil rejeitou (1)

Luiz Roberto Alves: "Por ter acompanhado a formulação da Base Nacional Comum e vivido boa parte da vida nas salas de aula da escola pública periférica em São Paulo, afirmo a total ausência de Freire da educação brasileira


20 de dezembro de 2019, 19h54

Marielle, Anderson e a expiação política

Luiz Roberto Alves: “Este país não tem e não terá o que comemorar até que solucione, muito antes das novas páscoas e novos natais, o assassinato de Marielle e Anderson”


17 de dezembro de 2019, 12h20

Nós não temos presidente!

Luiz Roberto Alves: "O pseudo-comediante diz coisas gravíssimas. Tanto maltrata a língua diante de aprendizes, crianças e adolescentes, quanto maltrata pessoas e imagens sem nenhum pudor, com uso de linguagem jamais vista e ouvida, exemplo vivo da falta de educação e da miséria cultural"


11 de dezembro de 2019, 23h19

Greta e os showzinhos de Bolsonaro

Luiz Roberto Alves: "Seu termo 'pirralha' para Greta, posto em posição situacional nas frases, diz tudo. Seu ódio à menina sueca é compensado pelo amor mundial à causa que ela abraça, ainda mais valorizada pela síndrome de Asperger"


11 de dezembro de 2019, 00h04

O Muro sobre Berlim, feixe de preconceitos e estereótipos

Luiz Roberto Alves: "Depois dele, e especialmente durante e depois de sua queda, erigiu-se outro muro de preconceitos no senso comum e nas falas de âncoras e editores da mídia"


29 de novembro de 2019, 22h44

Cultura e cruzada cultural no governo do Sr. Bolsonaro

Luiz Roberto Alves: "O presidente é responsável único e direto por tudo o que essa trupe fizer. Não tem direito de produzir alienação e depois fazer-se de desentendido. É ele que está fazendo sua obra de governo na cultura, pois os agentes públicos são suas mãos e extensões do corpo público"


26 de novembro de 2019, 22h33

Uma coivara para iluminar a consciência do presidente

Luiz Roberto Alves: "O que de fato não acaba é a ignorância do homem eleito pelos portadores de ódio, pelos falsos evangélicos, pelos pastores aproveitadores e pelos representantes da bala e das armas"


22 de novembro de 2019, 16h11

Autocrítica, tabu da política brasileira

Luiz Roberto Alves: “Ao tornar inviável toda a avaliação crítica de si, os sujeitos políticos perdem forças e capacidade discursiva para empreenderem a melhor crítica da realidade”


15 de novembro de 2019, 14h03

A educação brasileira depois de Jair Messias, Paulo e Abraham

Os três têm nomes bíblicos não são sábios para orientar um projeto educacional para as gerações jovens sob cuidados do Estado brasileiro e muito menos profetas, porque tudo o que fazem é corriqueiro, cartilha liberal do pior tipo e decalque de políticas que já foram revistas, criticadas e superadas há décadas


05 de novembro de 2019, 22h46

Diante da encenação farsesca, perdeu o povo brasileiro

Luiz Roberto Alves: “O historiador do futuro não terá por que rir a despeito de trabalhar sobre as farsas. Acabrunhado, anotará até onde um povo pode perder quando se ilude e denomina reforma o que é deformação do que de bom lhe trouxera sua constituição cidadã”


30 de outubro de 2019, 16h21

Sim, a revolução, sem chifres e fraudes

Luiz Roberto Alves: “Os encontros, os diálogos, as passeatas, as novas linguagens da liberdade e da paz, as marchas voltaram e ficarão, para o bem da América Latina. A despeito das línguas fraudulentas e dos discursos de bocas-sujas”


14 de outubro de 2019, 23h12

Ai de ti, Brasil, sem professor!

Luiz Roberto Alves: “Tamanha foi a armadilha posta contra ambos que a partir de certo momento um ficou reclamando do outro (“aluno não sabe nada”, “professor não sabe ensinar”) e a mediocridade social tornou invisível o bem-comum primeiro da democracia, a educação”


10 de outubro de 2019, 23h53

Fundamentos de Cidadania, hoje

Luiz Alves: “Creiamos que já estamos a viver o tempo do inédito combinado com o acúmulo de história e com o esperançamento de que não vencerá, nas palavras de Paulo Freire, ‘a malvadez neoliberal’”


06 de outubro de 2019, 09h15

Greta e a ad-miração do mundo; o Senado e seus símbolos; a pompa da falsa Democracia

Se os senadores pudessem ter clarividência, esperariam o fim do affaire em marcha nos EUA, pois Trump pode cair e o Eduardo só teria sentido lá como amigão da família Trump, como disseram ele e seu pai, o presidente. Há riscos reais de virada na política americana, não se esqueçam