O que o brasileiro pensa?

#Raphael Silva Fagundes

16 de maio de 2018, 18h02

A série 3%: uma crítica para a esquerda

3% é, sem dúvida, a série que melhor retrata o Brasil. Tanto em termos sociais quanto políticos. Mas as esquerdas só se manifestaram em “O Mecanismo” quando a Netflix resolveu compartilhar a narrativa golpista


14 de maio de 2018, 22h09

Sobre Bolsonaro, gozo e poder

Os eleitores de Bolsonaro sentem prazer com o que ele diz, exultam-se com palavras que emanam de um campo que atualmente vem despertando fúria e fascínio


30 de abril de 2018, 14h10

O editorial do Estadão e os dois corpos de Michel Temer

O jornal, embora demonstre a imagem decadente do presidente golpista, o descreve como o presidente mais corajoso e empenhado da história do Brasil, pois ele se dispôs a livrar o país de sua maior crise e ainda afirma, repetidas vezes, que quem ganhar a presidência deverá ter a mesma disposição


26 de abril de 2018, 18h19

Chega de dar murros em ponta de faca: por uma economia socialista a partir de baixo

"É preciso construir cooperativas operárias, mercados ligados à agricultura familiar e ao micro empreendedor, setores que geram mais empregos. Uma economia local, paralela à global"


18 de abril de 2018, 15h27

O vitimismo esquizofrênico de uma direita vulgar

Esse movimento que busca lucrar politicamente usando e molestando uma gente desiludida com os rumos da modernidade inventa problemas que não são capazes de atender as necessidades reais. Assim, se fazem de vítimas da modernidade, ou do que chamam de “politicamente correto”


13 de abril de 2018, 15h10

A espetacularização do cárcere: a mídia e a prisão de Lula

A prisão de Lula foi uma dramatização, um espetáculo promovido pelas classes dominantes que não querem mais os seus serviços. Até porque, para o que elas queriam, não era necessário prendê-lo. Usaram-no e o jogaram fora. Mas é preciso fazer disso um espetáculo


04 de abril de 2018, 10h44

As técnicas de manipulação do caso Lula

A prisão de Lula o transformará em um mártir, o que acarretará numa explosão dessa bipolaridade política fabricada pelos que manipulam a opinião pública


27 de março de 2018, 15h49

Classe média: a guardiã do espírito capitalista

"A classe média tem o prazer de dizer que sustenta o político e o favelado. Reclama com ardor quando vocifera que o pobre não paga impostos. Declama em letras garrafais que banca as políticas sociais. Irrita-se quando descobre os escândalos de corrupção tanto do político quanto dos empresários"


21 de março de 2018, 22h14

O imbecil: um novo ethos político

É a primeira vez na história que se apresentar como um completo idiota, para o cargo máximo da democracia brasileira, pode alavancar uma carreira política. Ser impopular para os detentores da verdade acaba por ser um ímã para aqueles que sempre foram excluídos


20 de março de 2018, 15h01

A aurora conservadora e o culto cristão da violência

No Brasil, a aurora conservadora, que se esforça em firmar a ideia de que há um crepúsculo progressista, alia a guerra, ou melhor, o discurso violento, ao discurso religioso


12 de março de 2018, 22h19

Politicamente correto X politicamente incorreto: duas ideologias pueris

Hoje o vilão não é o mesmo de ontem. Cada vez mais trogloditas populistas que defendem propostas violentas ganham espaço. O oprimido é visto como vitimista, e o que era visto como “certo” torna-se ultrapassado


07 de março de 2018, 14h51

Cale a boca e obedeça: o governo Temer e a política da violência

As pessoas vão pensando a realidade exatamente da maneira que os donos do poder quer que elas pensem. Hoje, em relação ao ano passado, já se aumentou o número de cariocas que defendem a ideia de que “bandido bom é bandido morto"


02 de março de 2018, 21h38

As visões conservadoras e progressistas das animações hollywoodianas

"É de extrema relevância observar as posições da indústria cultural perante nossas relações cotidianas, definindo-as, e, massivamente, manipulando a nossa interpretação da vida". Leia mais no artigo do historiador Raphael Fagundes


20 de fevereiro de 2018, 16h30

A intervenção no Rio é uma resposta do governo à indignação carnavalesca

No último domingo, dia derradeiro dos festejos pela cidade, já havia gente declarando que a segurança estava bem melhor que a do ano passado. A intervenção civil-militar também foi uma resposta do governo à revolta dos foliões


16 de fevereiro de 2018, 17h02

A intervenção militar: entre o riso carnavalesco e o medo oficial

O medo da desordem, como ocorreu no período da ditadura militar que levou muitos brasileiros a defender a intervenção, parece ter voltado. É uma moeda muito interessante para os donos do poder: manter a violência em níveis catastróficos em períodos de crise para agir de forma radical