Imprensa livre e independente
13 de março de 2019, 16h28

Badi Assad e Simone Sou se encontram em São Paulo, no espetáculo “Feminina”

Este casamento musical, que começou em meados de 1990, acumula muitas experiências e segue firme rendendo frutos

Foto: Divulgação
A cantora e violonista Badi Assad se encontra mais uma vez no palco com a percussionista e baterista Simone Sou. A diferença é que desta vez o show foi especialmente criado para celebrar a longa história musical entre ambas. “Badi Assad e Simone Sou: FEMININA” acontece no Teatro do Centro da Terra, no bairro de Perdizes, em São Paulo, nos dias 19 e 26 de março. Este casamento musical, que começou em meados de 1990, acumula muitas experiências e segue firme rendendo frutos, como a composição que assinam da simbólica música “Feminina”, escolhida para nomear este show. São boas e divertidas memórias, por...

A cantora e violonista Badi Assad se encontra mais uma vez no palco com a percussionista e baterista Simone Sou. A diferença é que desta vez o show foi especialmente criado para celebrar a longa história musical entre ambas. “Badi Assad e Simone Sou: FEMININA” acontece no Teatro do Centro da Terra, no bairro de Perdizes, em São Paulo, nos dias 19 e 26 de março.

Este casamento musical, que começou em meados de 1990, acumula muitas experiências e segue firme rendendo frutos, como a composição que assinam da simbólica música “Feminina”, escolhida para nomear este show.

São boas e divertidas memórias, por países, estradas e trens. Cruzaram a Europa algumas vezes levando um arsenal gigantesco de percussão pelos braços. Simone participou do lançamento do disco ‘Chameleon’ nos Estados Unidos e foi neste momento, ao seu lado, que Badi descobriu sua rara distonia focal na mão esquerda que afetaria sua habilidade no violão. Assim como foi ao seu lado que a cantora se reinventou para um novo show com outras possibilidades de expressão artística, como o canto e a percussão, quando inventaram o grupo ‘Menagerie’, com Badi, Simone e o guitarrista (ex-megadeth) Jeff Scott Young. Em 1999, gravaram ‘Nowhere’ onde assinam juntas algumas das composições.

Veja também:  Balão de ensaio: Globo diz que Bolsonaro não vai indicar filho Eduardo à embaixada dos EUA

Em 2000, Badi chamou Simone para um show que marcaria seu retorno ao Brasil e o primeiro recuperada dos movimentos da mão, que aconteceu justamente no Teatro do Centro da Terra. Show simbólico e que acabou sendo apontado entre os 100 melhores daquela década pela revista Bravo! O último disco de estúdio de Badi, ‘Singular’ (2016) foi gravado com Simone na percuteria e seu marido moldavo Oleg Fateev, no bayan. Um resumo destes tantos encontros sonoros.

No repertório do show Badi Assad e Simone Sou: FEMININA músicas que fazem parte destas memórias, como Rhythms of the World (Badi Assad/Jeff Scott Young), Ponta de Areia (Milton Nascimento/Fernando Brant), Solais (Badi Assad), Não adianta (Badi Assad e Jeff Young), 1000 Mirrors (Asian Dub Foundation), Mulheres e Cunhatãs (Badi Assad), Feminina (Badi Assad/Simone Soul), Ai que Saudades de Você (Vital Farias), Naio Naio (Badi Assad/Jeff Scott Young).

SERVIÇO
Show: Badi Assad e Simone Sou: FEMININA
Data: 19 e 26/03/19 (terças-feiras)
Horário: 20h
Local: Teatro do Centro da Terra
Endereço: R. Piracuama, 19 – Perdizes, São Paulo
Telefone:  (11) 3675-1595
Duração: 75 minutos
Capacidade: 100 lugares
Classificação: livre
Ingressos: de R$ 20,00
Na bilheteria: segunda a sexta, das 9h às 12h e das 13h às 18h ou 2 horas antes do início do espetáculo.
Online: https://www.sympla.com.br/190319-terca-feira-20h-badi-assad–simone-sou__469176
+ aqui: http://centrodaterra.org.br/Badi-Assad-Simone-Sou

 

Veja também:  Danilo Gentili diz que foi demitido do SBT por criticar Eduardo Bolsonaro

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum