Imprensa livre e independente
14 de junho de 2019, 19h33

Bancada do PT comemora Greve Geral e afirma que vai atuar para derrubar reforma da Previdência

Parlamentares petistas lançam nota exaltando Greve Geral desta sexta-feira (14) e destacando que as mobilizações "demonstraram de forma cabal – diferentemente do que diz o governo – que os trabalhadores e trabalhadoras não aprovam a chamada  'Nova Previdência'"

José Guimarães (PT-CE) em ato pela Greve Geral em Fortaleza (Foto: Reprodução/Twitter)
Em nota lançada na tarde desta sexta-feira (14), a bancada do PT cumprimentou os movimentos sindicais, populares e sociais pelo êxito da greve geral contra a reforma da Previdência de Jair Bolsonaro Na nota, assinada pelo líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e pelo vice-líder da minoria da Câmara  José Guimarães (PT-CE), a bancada expressa que as paralisações e manifestações “demonstraram de forma cabal – diferentemente do que diz o governo – que os trabalhadores e trabalhadoras não aprovam a chamada  ‘Nova Previdência’, um conjunto de medidas que destroem direitos históricos e desmontam a Previdência pública”. Inscreva-se...

Em nota lançada na tarde desta sexta-feira (14), a bancada do PT cumprimentou os movimentos sindicais, populares e sociais pelo êxito da greve geral contra a reforma da Previdência de Jair Bolsonaro

Na nota, assinada pelo líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e pelo vice-líder da minoria da Câmara  José Guimarães (PT-CE), a bancada expressa que as paralisações e manifestações “demonstraram de forma cabal – diferentemente do que diz o governo – que os trabalhadores e trabalhadoras não aprovam a chamada  ‘Nova Previdência’, um conjunto de medidas que destroem direitos históricos e desmontam a Previdência pública”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Os parlamentares ainda criticaram o relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-MG) sobre a reforma por manter “a espinha dorsal da proposta de Bolsonaro, que simplesmente quer resolver problemas fiscais às custas dos mais pobres”.

Confira abaixo a nota completa:

Nota da Bancada do PT

A Bancada do PT na Câmara dos Deputados saúda a classe trabalhadora pelo êxito da greve e das paralisações realizadas nesta sexta-feira em 26 estados e no Distrito Federal em protesto contra a nefasta proposta de Reforma da Previdência (PEC 6/ 2019) encaminhada pelo governo Bolsonaro ao Congresso Nacional.

Veja também:  Vamos esquecer a previdência dos militares?

Com as paralisações de hoje, principalmente nos grandes centros, os movimentos sindicais, sociais e populares demonstraram de forma cabal – diferentemente do que diz o governo – que os trabalhadores e trabalhadoras não aprovam a chamada ‘’Nova Previdência”, um conjunto de medidas que destroem direitos históricos e desmontam a Previdência pública.

O relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-MG) apresentado à Comissão Especial precisa ser derrotado, pois ainda mantém a espinha dorsal da proposta de Bolsonaro, que simplesmente quer resolver problemas fiscais às custas dos mais pobres, sem tocar nos privilégios das altas aposentadorias e tampouco nos interesses das camadas privilegiadas da sociedade.

Para barrar os retrocessos, é preciso manter a mobilização popular nas ruas, a maior fonte de pressão sobre os votos de deputados e senadores, e a atuação firme das oposições no Congresso. Vamos aliar a resistência dentro do Congresso Nacional, como tem feito a bancada do PT e demais partidos de oposição, com as mobilizações populares. Resistir, protelar e derrotar a PEC da Previdência!

Brasília, 14 de junho de 2019

Veja também:  "Estamos diante de uma tragédia humanitária", diz Eduardo Fagnani sobre a Previdência

Paulo Pimenta (PT-RS), líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados
José Guimarães (PT-CE), vice-líder da Minoria na Câmara dos Deputados

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum