Blog do Rovai

04 de novembro de 2011, 20h13

A sacralização do mito: editora do Valor muda fala de Lula e inventa uma tese

Maria Cristina Fernandes, editora de política do Valor Econômico, assina um artigo no jornal de hoje cujo título é “O Dono da Voz”. O texto pode ser lido no Vermelho, infelizmente sem nenhuma observação crítica.
Lá pelas tantas ela diz que “está em curso, capitaneada pelo próprio enfermo, a sacralização do mito”.
Segundo ela, Lula teria dito que “nenhum ser humano pode se deixar vencer por uma dor ou por um câncer. Temos que lutar. Foi para isso que vim à terra. Para lutar e para melhorar a vida de todo mundo“.
Lula não disse isso.
A editora do Valor ou se enganou (e aí precisa se desculpar) ou distorce a frase para contribuir com a campanha já iniciada pela mídia tradicional, a de que o ex-presidente vai tentar tirar proveito político da sua doença.
Abaixo reproduzo a gravação que está disponível no Youtube.
Vá até o trecho que se inicia no 1m30s e veja que Lula diz: “Temos que lutar, afinal de contas foi pra isso que nós viemos para a terra, pra lutar, pra melhorar a vida de todo mundo.”
A frase diz “nós”, ou seja, eu, você, outros e ele também. E está conjugada com o viemos (sem o “s”, porque o Lula às vezes como o “s”), mas é bem diferente do sentido de  “foi para isso que vim à terra, pra lutar e melhorar a vida de todo mundo”.
E não tem nada de messiânico.
A partir de agora, você vai ouvir muita gente dizendo que Lula está querendo se aproveitar do seu câncer.
E de repente alguém vai usar essa frase distorcida para comprovar tal tese.
É assim que a mídia tradicional vai construindo suas versões. À base de distorções e mentiras jornalísticas.

Veja também:  Em igreja de terra natal de Lula, Antônio Nobrega se apresenta com críticas à família Bolsonaro

.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum