Blog do Rovai

03 de fevereiro de 2014, 22h15

André Vargas provoca Joaquim Barbosa e honra Legislativo

 

O deputado federal André Vargas (PT-PR) é o vice-presidente da Câmara Federal.

Recentemente esteve envolvido numa polêmica com a ex-ministra da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), Helena Chagas.

Vargas teria dito que a comunicação do governo era uma porcaria numa reunião do partido. Quando ela saiu do governo, afirmou que não gostava dela mesmo.

Hoje, Vargas foi além em fazer ecoar o sentimento do militante petista mais aguerrido. Na visita que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, fez à Câmara, Vargas ergueu o braço esquerdo com o punho fechado. Gesto que José Dirceu e Genoíno utilizaram quando se dirigiram à prisão.

A atitude de Vargas certamente será alvo de críticas de muitos colunistas e políticos da oposição, mas já se tornou um meme na internet.  Muitos petistas se sentiram representados por ele.

Entre outras coisas, vão dizer que o gesto de Vargas é um desrespeito institucional. Pura bobagem.

Prefiro entendê-lo como um afirmação do poder Legislativo. Algo como, aqui, Joaquim Barbosa, como todos os seus problemas, é a casa da pluralidade democrática.  Se não gostou, fique à vontade, a porta de saída é serventia da Casa.

Veja também:  Parlamentares do PT entram com ação de notícia-crime contra procuradores da Lava Jato

Joaquim Barbosa pode não gostar. A oposição pode esbravejar. A mídia cacarejar à vontade. Mas o gesto de André Vargas não só é expressão democrática. Como absolutamente defensável. E mais do que isso, importante do ponto de vista da demonstração da independência dos poderes.

Há tempos o Congresso estava devendo um gesto, mínimo que fosse, de indignação com a saraivada de golpes que sofreu do presidente do STF.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum