Blog do Rovai

30 de outubro de 2015, 13h09

Lula, na calada da noite

A democracia brasileira e suas instituições nunca correram tanto risco como no momento atual. O que estão fazendo com Lula é o teste para um xeque mate final

Não é coincidência que um dos filhos do ex-presidente Lula tenha sido intimado às 23h do dia do aniversário de 70 anos do pai.

Lula tem razão ao dizer isso.

Ele sabe há muito tempo como se joga o jogo dos que operam na calada da noite.

Lula foi enterrar sua mãe Lindu de algemas, acompanhado por policiais.

Tratado como um criminoso porque defendia o direito legítimo de greve num momento em que a lei e ordem eram o arbítrio.

O que está acontecendo com Lula e sua família, por mais incrível que possa parecer, se assemelha em muito à perseguição que ele viveu na ditadura militar.

O Estado de Direito e o respeito aos direitos cidadãos e humanos básicos estão sendo deixados de lado para subjugá-lo e intimidá-lo.

Um dos filhos de Lula, o de nome Luis Cláudio, que não é aquele Lulinha que durante anos e anos foi dito como um dos donos da Friboi, foi intimado e teve todos os documentos e computadores de sua empresa apreendidos por conta de um contrato de R$ 1,8 milhão com uma empresa do ramo automobilístico que, como dezenas de outras empresas, foi favorecida por uma MP justa de redução de impostos.

Veja também:  Emir Sader diz que Lula tem corrido 9 km por dia na esteira

Luis Cláudio não era investigado no relatório elaborado pela Polícia Federal e nem pelo Ministério Público, mas um procurador externo à investigação acrescentou seu nome motivado por reportagens de veículos da imprensa.

A juíza que recebeu o pedido acatou. Sem também ter sequer um elemento concreto de qualquer ilegalidade no contrato. Pelo simples fato de o procurador externo ao processo ter dito que achava o contrato suspeito.

Isso não é pouca coisa.

Esse tipo de ousadia jurídica estabelece um novo padrão de autoridade no Brasil.

Juízes, procuradores, delegados e promotores têm se pronunciado fora dos processos e cada vez mais têm manifestado opinião a respeito de questões eleitorais e políticas em redes sociais e/ou eventos públicos.

E têm feito justiça sem levar em consideração os ritos processuais. E sem que haja nenhum controle social.

Lula, sua família e também o ex-ministro Gilberto Carvalho são as vítimas mais recentes e talvez mais importantes dos últimos tempos, mas o risco de isso vir a atingir qualquer um é imenso.

Veja também:  Em igreja de terra natal de Lula, Antônio Nobrega se apresenta com críticas à família Bolsonaro

A democracia brasileira e suas instituições nunca correram tanto risco como no momento atual. O que estão fazendo com Lula é o teste para um xeque mate final.

Se a sociedade civil não reagir. Se os homens e mulheres públicos decentes não reagirem. Se os movimentos sociais não reagirem. O Brasil da calada da noite vai se ver livre para operar supostamente com base na lei e na ordem.

Na lei e na ordem que já nos levaram a ser um dos piores países em desigualdade do mundo e uma terra sem qualquer liberdade.

Por isso que a defesa de que Lula seja tratado com base no Estado de Direito passa a ser uma luta de todos que defendem a democracia.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum