Blog do Rovai

29 de dezembro de 2018, 11h42

Quem ganha com a existência de grupos terroristas no Brasil?

Um novo Rio Centro pode estar sendo armado? Não é fácil responder isso e nem há elementos ainda para tal. Mas é importante que se registre que já houve um Rio Centro no Brasil. Um ato terrorista armado pelo governo ditatorial

Uma reportagem de hoje do site Metrópoles relata a conversa de um repórter com uma pessoa que se diz integrante de um grupo terrorista no Brasil. Esse integrante assume como ações do grupo a tentativa de ataque a uma igreja em Brazlândia, no DF, que poderia ter matado várias pessoas.

Há um cheiro de pólvora e de farsa no ar. Desde já adianto que não atribuo o odor nem ao repórter e nem ao veículo, mas diria que forças ocultas, como registrou Jânio Quadros em seu discurso de renúncia, podem estar operando.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Em negócios ou em política uma boa pergunta a se fazer quando algo acontece é a quem interessa.

Se empresas brasileiras do ramo de carnes e embutidos estão sob forte investigação, vale perguntar, quem ganha com isso?

Da mesma forma se for uma empresa nacional do ramo de petróleo e derivados.

Veja também:  Bolsonaro diz que é católico, mas discorda do Papa Francisco em relação a Lula

E mais vale ainda o questionamento se interesses políticos de monta estiverem por trás.

A quem interessa neste momento a existência de grupos terroristas no Brasil? Eu arriscaria dizer que este é o desejo dos sonhos do governo Bolsonaro. Porque num momento em que ele tiver terroristas para combater, muitos do que só farão oposição democrática ao seu governo poderão ser assim classificados. Muito mais dinheiro para as Forças Armadas e aparelhos de segurança ele poderá destinar.

Bolsonaro já chamou MST, MTST, CUT e outras instituições sérias de grupos terroristas. Já falou em eliminar a petralhada e mandar adversários para a Ponta da Praia, centro de tortura da ditadura. E desde sua vitória vários líderes desses movimentos já foram assassinados. Aumentou a violência contra eles em especial no campo. Onde parece ter havido uma licença para matar aqueles que se opõe ao trabalho escravo, à grilagem e ao desmatamento.

A denúncia de terrorismo na posse de Bolsonaro e a forma como a imprensa foi excluída do evento é algo que precisa ser anotado. Da mesma forma a maneira como está sendo armado um circo de segurança nunca visto na história das posses.

Veja também:  Bolsonaro pode acabar com Ancine por considerar projetos aprovados como “absurdos”

Leia também: Bolsonaro passou o Natal onde prometeu enviar “petralhada”

Um novo Rio Centro pode estar sendo armado? Não é fácil responder isso e nem há elementos ainda para tal. Mas é importante que se registre que já houve um Rio Centro no Brasil. Um ato terrorista armado pelo governo ditatorial.

Não deve ser na posse, mas quem sabe ali na frente. Regimes de força precisam de inimigos que usem a força. Se eles não existem, que alguém os crie.

Se não for isso, que se investiguem logo os loucos que estão por trás dessa ação e que eles sejam devidamente julgados por seus atos de ameaça. Que sejam céleres na investigação. E que não se dê a eles a moleza que está sendo dada ao tal Queiroz, que já adiou seu depoimento ao MP quatro vezes. E que não se esconda o sujeito como estão escondendo Adélio Bispo de Oliveira.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Veja também:  Censura a Miriam Leitão é ação da Ku Klux Klan ideológica tupiniquim

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum