Blog do Rovai

22 de junho de 2012, 09h48

Sérgio Amadeu: CEF e os R$ 112 milhões para a Microsoft

Meu amigo Sérgio Amadeu publicou um post no Facebook que merece ser lido e debatido antes que se efetive um contrato danoso aos cofres públicos brasileiros. Leia abaixo.

Notícias de um atentado contra os princípios da Economicidade, Eficiência e Interoperabilidade

Por Sérgio Amadeu 

A Caixa, nesta sexta, pretende realizar um pregão para contratar a micro$oft pagando 112 milhões em licenças de software proprietário.

Trata-se de um retrocesso e uma migração inversa do software livre para a plataforma proprietária, promovida pela nova direção da Caixa.

O seu diretor de TI reduziu drasticamente o suporte para os sistemas livres que rodam na Caixa. Seu objetivo é desgastá-los para substitui-los.

O interessante é que antes desse diretor assumir, a Caixa estava caminhando para implementar diversas soluções em software livre, sendo um “case” de sucesso.

O Programa de redução de gastos da Caixa premiou os seguintes projetos de software que estão sendo atacados pela atual administração:

-Multicanal, mais de 35 milhões economizados, foi divulgado no FISL2010.
-Utilização do Linux em ambiente mainframe e outros projetos – R$32 milhões
-Sisag – nova automação bancária da Caixa – R$38 milhões
-Portal de atendimento e portal do bolsa família – R$ 22 milhões

Veja também:  Censura a Miriam Leitão é ação da Ku Klux Klan ideológica tupiniquim

Só em licenças microsoft, nesta sexta, o diretor de TI conseguirá torrar 112 milhões.

Lamentavelmente, eu me pergunto o que move este administrador? Pergunto, quem escreveu o edital? Se não havia soluções livres, compatíveis e até melhores para implementar?

Quais os reais objetivos da destruição do programa de software livre na Caixa? Se conseguirem gastarão anualmente mais de 400 milhões em licenças… sem a menor necessidade. Este dinheiro poderia ser aplicado em desenvolvimento e suporte de novas soluções em código aberto, interoperáveis e completamente controladas pela Caixa.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum