Imprensa livre e independente
03 de fevereiro de 2015, 14h26

Bloco de carnaval ironiza governos do PSDB no “Tucanistão”

Com o intuito de resgatar o teor político do carnaval de rua dos anos 30 e 40, bloco sai pela primeira vez às ruas neste final de semana; confira a marchinha

Com o intuito de resgatar o teor político do carnaval de rua dos anos 30 e 40, bloco sai pela primeira vez às ruas neste final de semana; confira a marchinha Por Ivan Longo       No carnaval, Geraldo Alckmin (PSDB) vira “Gegé”; o estado de São Paulo se transforma em “Tucanistão” e a crise da água é tema de marchinha. Pelo menos foram esses os ingredientes bem humorados utilizados pelo Bloco do Tucanistão para festejar o carnaval e, ao mesmo tempo, fazer a crítica aos mais de 20 anos de governo do PSDB no estado. Com o intuito...

Com o intuito de resgatar o teor político do carnaval de rua dos anos 30 e 40, bloco sai pela primeira vez às ruas neste final de semana; confira a marchinha

Por Ivan Longo

logo carnaval

 

 

 

No carnaval, Geraldo Alckmin (PSDB) vira “Gegé”; o estado de São Paulo se transforma em “Tucanistão” e a crise da água é tema de marchinha. Pelo menos foram esses os ingredientes bem humorados utilizados pelo Bloco do Tucanistão para festejar o carnaval e, ao mesmo tempo, fazer a crítica aos mais de 20 anos de governo do PSDB no estado.

Com o intuito de resgatar o teor político do carnaval de rua dos anos 30 e 40, o bloco do Tucanistão surge como mais um dos inúmeros novos blocos novos que vêm surfando na onda de ocupação do espaço público. Com a marchinha “Medley da água e do Gegé”, o grupo desfilará pela primeira vez no próximo domingo (8) pelas ruas do centro da cidade.

O nome do bloco faz referência direta ao artigo “Tucanistão”, do filósofo Vladmir Safatle, que brinca com o ônus causado por um governo de mais de 20 anos do PSDB em São Paulo, tornando o estado uma república que leva o nome do símbolo do partido, o tucano.

Veja também:  Dono da Havan: "Se Flávio Bolsonaro cometeu algum caso, que pague por ele. Agora, não junte filho com pai"

“A ideia é resgatar o espírito político das marchinhas dos anos 30, 40… Com base no artigo, resolvemos aplicar isso ao carnaval, que historicamente tem esse viés de contestação”, contou Thiago Carrapatoso, um dos criadores do bloco.

Para Carrapatoso, a própria retomada do carnaval de rua em São Paulo já representa uma mudança de mentalidade e uma necessidade que as pessoas vem sentindo de contestar e ocupar a cidade.

“É uma construção que já vinha tendo. O “Existe amor em SP” (o festival em 2012), as ocupações de rua, os artistas… Tudo isso está trazendo essa consciência cidadã sobre o que é o espaço público”, analisou.

Confira a marchinha do Bloco do Tucanistão:

Deram prazo pra acabar com a água
Do bloco do Tucanistão
Gegé disse que isso é tolice
A ANA diz que não é não ♪ ♪

A galera tá enlouquecida
Porque já é verão
Seca a fonte, seca a goela
Não chegaremos ao fim da estação

Mas já que hoje é carnaval
Deixemos logo de desgraça
Se de um lado falta água
Do outro sobra cachaça

Veja também:  Comissão do Senado chama Dallagnol para explicar conteúdo do Vaza Jato

Serviço:

Bloco do Tucanistão

Quando: 08/08 – Domingo

Horário: 15h00

Onde: Concentração no Largo do Arouche

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum