terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Ato em defesa da Educação reúne milhares em Brasília

Professores, estudantes e integrantes de movimentos sociais e sindicais estiveram nesta quinta-feira (30) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pela segunda vez em quinze dias, para protestar contra o contingenciamento de recursos para instituições de ensino superior, anunciado pelo governo no fim de abril sob a justificativa de “balbúrdia”.

Segundo contagem da Polícia Militar cerca de 2,5 mil pessoas estavam no local, enquanto a União Nacional dos Estudantes (UNE) fala em 8 mil presentes. Em um trio elétrico, organizadores disseram que o público estimado é de 10 mil pessoas.

O blog acompanhou os três últimos protestos na Capital e é possível chegar a seguinte conclusão: falta à Polícia Militar do DF critério minimamente técnico para chegar a um número real de manifestantes.

A manifestação do dia 15 foi a maior de todas. Na de domingo, por sua vez, a PMDF contabilizou 20 mil pessoas, mesmo com grandes espaços vazios na Esplanada. Nesta do dia 30, o Comando contou inicialmente 1.500, depois 2.500, sendo que a olhos nus se percebia que a passeata de hoje foi superior à de domingo.

Um princípio de confusão aconteceu quando um homem foi detido pela PM e manifestantes tentaram impedir a ação. De acordo com a polícia, o rapaz estava de máscara, o que não é permitido, e se recusou a se identificar. O blog apurou que a máscara era porque o manifestante estava ao lado do escapamento do trio e bloqueou o rosto para evitar a fumaça.

Parlamentares também participaram do ato na capital federal. As deputadas federais Gleisi Hoffman (PT-PR), Érika Kokay (PT-DF) e o deputado distrital Fábio Feliz (PSOL-DF) discursaram no trio elétrico.

“A convocação é uma continuação da pauta levantada dia 15, questionando o corte de verbas que chegou até a educação básica, inclusive no Fundeb. As instituições de ensino estão em risco. Queremos exigir a revisão do contingenciamento”, disse o diretor nacional da UNE, Hélio Barreto.

Na Universidade de Brasília (UnB), professores e servidores vão cruzar os braço para participar do 2º Dia Nacional em Defesa da Educação. Uma manifestação está marcada para as 10h, em frente ao Museu Nacional.

George Marques
George Marques
Jornalista e Relações Públicas pela Faculdade JK de Brasília. É também especialista em comunicação pública e comunicação política no legislativo, tendo já sido indicado ao Prêmio Comunique-se de Jornalismo Político. Já trabalhou na cobertura de política para o site The Intercept Brasil e Metrópoles. É colunista da Fórum.