quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Bolsonaro já defendeu que grupos de extermínio seriam bem-vindos no Rio de Janeiro

Durante discurso na tribuna da Câmara em 2003, o então deputado federal Jair Bolsonaro defendeu a atuação de milícias no país e exaltou a ação de um esquadrão da morte que aterrorizava o estado da Bahia como solução para a crise na área de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

“Quero dizer aos companheiros da Bahia — há pouco ouvi um Parlamentar criticar os grupos de extermínio — que enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, o crime de extermínio, no meu entender, será muito bem-vindo” defendeu à época o congressista.

Leia também
Blog do Rovai: Bolsonaro, Marielle, milícias e as coincidências

Além de defender a prática ilegal, o então deputado convidou o grupo para atuar no Rio de Janeiro. “Se não houver espaço para ele na Bahia, pode ir para o Rio de Janeiro. Se depender de mim, terão todo o meu apoio”.

Veja a imagem do discurso reproduzida da página da Câmara:

George Marques
George Marques
Jornalista e Relações Públicas pela Faculdade JK de Brasília. É também especialista em comunicação pública e comunicação política no legislativo, tendo já sido indicado ao Prêmio Comunique-se de Jornalismo Político. Já trabalhou na cobertura de política para o site The Intercept Brasil e Metrópoles. É colunista da Fórum.