Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

03 de junho de 2019, 18h20

PSB aciona PGR contra Weintraub após denúncia de troca de emendas por apoio à reforma

Deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) participou de reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, na qual ele teria oferecido emendas extras a parlamentares que apoiassem a reforma da Previdência

Foto: Reprodução

Parlamentares do Partido Socialista Brasileiro (PSB) acionaram o Ministério Público Federal (MPF), nesta segunda-feira (3) para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apure as possíveis práticas de corrupção ativa, peculato e improbidade administrativa por parte do ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Durante reunião da comissão especial que analisa a reforma da Previdência, na semana passada, a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT) denunciou uma suposta oferta pelo ministro Weintraub de emendas extras aos parlamentares que apoiassem a reforma da Previdência.

A deputada participou no último dia 29 de reunião no Ministério da Educação com outros parlamentares e reitores de universidades do seu estado.

“O ministro, ao meu lado, virou para os presentes e disse: o País está falido, não tem dinheiro para nada; em seguida, ele fez um encaminhamento, oferecendo emendas extras aos parlamentares R$ 10 milhões, senadores, 15 – que votassem em favor da reforma da Previdência”, revelou.

De acordo com Rosa Neide, Weintraub afirmou que os recursos poderiam ser direcionados para resolver o problema das universidades e dos institutos federais. A deputada criticou a atitude. “Nenhum parlamentar precisa de emenda para decidir o seu voto. Emenda é direito de parlamentar. Emenda não é para fazer barganha”, afirmou.

Veja também:  Projeto que obriga o agressor a ressarcir SUS é aprovado na Câmara

Para o líder da Oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ) os fatos narrados pela deputada são “graves” e merecem esclarecimento.

“É preciso que seja feita uma apuração séria e criteriosa sobre o que pode se tornar mais um escândalo envolvendo o ministro da Educação e o próprio governo Bolsonaro, cujo ministro da Casa Civil já tinha sido acusado de oferecer recursos em troca de votos pela Reforma da Previdência”, declarou.

Procurado pelo blog, o Ministério da Educação não se manifestou sobre o caso.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum