Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de agosto de 2019, 15h47

PSB condena violações de direitos humanos na Venezuela e decide deixar Foro de São Paulo

Com essa decisão, o PSB torna-se o primeiro partido progressista brasileiro a se posicionar claramente contra o governo Maduro

Foto: Humberto Pradera

O Diretório Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB) aprovou nesta sexta-feira (30), por unanimidade, uma resolução de repúdio às violações de direitos humanos praticadas pelo governo venezuelano de Nicolás Maduro, em consonância com o relatório da Alta Comissária das Nações Unidas para Direitos Humanos (ACNUDH), Michelle Bachelet.

Com essa decisão, o PSB torna-se o primeiro partido progressista brasileiro a se posicionar claramente contra o governo Maduro. O partido defende que o governo venezuelano acate as recomendações que constam do relatório da ACNUDH.

No início de julho, Bachelet pediu às autoridades venezuelanas tomarem passos imediatos para interromper as disseminadas violações contra a população do país e trabalhar para resolver a crise.

Na resolução, o PSB também deu aval à formalização de sua saída do Foro de São Paulo, de cujos encontros não participa há anos, reforçando a importância da Coordenação Socialista Latino-Americana como “ferramenta para aprofundar a integração de partidos progressistas comprometidos com a redução das desigualdades” e “com o desenvolvimento econômico e social soberano dos países de nosso continente”.

“Essa é uma decisão muito importante do PSB, que honra suas origens, de partido que nasceu como contraponto a propostas que se diziam progressistas mas que eram autoritárias. Não abrimos mão de nosso compromisso com a democracia e com os direitos fundamentais. Estamos com Bachelet e Mujica, não com Maduro”, afirmou o deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ).

O Diretório do PSB também aprovou resolução de apoio ao Partido Democrático italiano, por sua “capacidade de diálogo” e “compromisso com a democracia”, ao superar diferenças e viabilizar um governo de coalizão com seu outrora adversário político. Fruto desta ação, o partido Legal, de extrema-direita, de Salvini, foi retirado do governo da Itália.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum