Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

24 de abril de 2019, 12h33

R$ 40 milhões para comprar votos pró-reforma é “fisiologismo rasteiro”, dizem deputados da oposição

Proposta foi feita por Onyx Lorenzoni em reunião na casa de Rodrigo Maia e confirmada por líderes de cinco partidos, além de deputados do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade, que não quiseram ser identificados

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, e a líder do governo Bolsonaro, Joice Hasselmann (PSL/SP) na sessão da CCJ (Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Deputados do Partido dos Trabalhadores (PT) ouvidos pelo blog nesta quarta-feira (24) avaliam como uma “vergonha” e “fisiologismo rasteiro” a decisão do governo de Jair Bolsonaro (PSL) de oferecer a parlamentares aumento nas emendas parlamentares em troca de votos pela Reforma da Previdência.

“É a nova política que eles querem fazer usando os velhíssimos métodos. Compra de votos descarada”, critica Carlos Zarattini (SP). O líder do partido na Câmara, Paulo Pimenta (RS), afirma que “somente um tolo para imaginar que Onyx Lorenzoni e Jair Bolsonaro pudessem ser diferente disso”.

Reportagem desta quarta da Folha de S. Paulo revela que, em reunião na casa do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM/RJ), o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM/RS) ofereceu um extra de R$ 40 milhões em emendas parlamentares até 2022 a cada deputado federal que votar a favor da reforma da Previdência no plenário da Câmara.

A informação foi confirmada por líderes de cinco partidos, além de deputados do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade, que não quiseram ser identificados.

O valor representa um acréscimo de 65% nos R$ 15 milhões em emendas parlamentares a que cada deputado tem direito por ano para obras e investimentos de infraestrutura em seus redutos eleitorais. Com os R$ 10 milhões extras por ano, esse valor pularia para R$ 25 milhões.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum