Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Entrevista exclusiva com Lula
18 de fevereiro de 2019, 16h36

Reguffe abre mão de aposentadoria especial e desafia outros parlamentares a fazerem o mesmo

Em sua proposta Reguffe (PDT-DF) defende que antes mesmo dos parlamentares iniciarem a discussão sobre uma reforma nas aposentadorias dos brasileiros todos os congressistas deveriam renunciar ao privilégio de uma reforma especial

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O senador Reguffe (PDT-DF) informou na tarde desta segunda-feira (18) que abriu mão do Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC), um conjunto de regras especial para aposentadoria dos atuais e de ex-integrantes do Congresso Nacional. A decisão, segundo o parlamentar, foi comunicada à Mesa do Senado Federal no início de fevereiro.

“No primeiro dia do meu mandato, abri mão da aposentadoria especial dos parlamentares e fiz a opção formal por continuar contribuindo para o INSS. Abri mão em caráter irrevogável, nem que eu queira posso voltar atrás“, defendeu o congressista.

Um exemplo do quão generoso é esse tipo de benefício é o caso do ex-deputado Junji Abe (PSD-SP), que exerceu o cargo por apenas quatro anos, entre 2011 e 2015.

Segundo o Congresso em Foco, em janeiro de 2015 a Câmara aprovou a averbação de Junji Abe de quando ele exerceu mandatos de deputado estadual, vereador e prefeito de Mogi das Cruzes que somavam 20 anos de exercício desses cargos. O valor da averbação ficou em R$ 1,4 milhão. Em junho daquele ano, conseguiu ainda o aproveitamento de 12 anos de contribuições ao INSS. Fechou 24 anos de mandatos e assegurou uma aposentadoria de R$ R$ 23 mil.

Em sua proposta Reguffe defende que antes mesmo dos parlamentares iniciarem a discussão sobre uma reforma nas aposentadorias dos brasileiros todos os congressistas deveriam renunciar ao privilégio de uma reforma especial.

Reguffe vive num mundo utópico de Brasília e sabe que dificilmente algum outro parlamentar o acompanhará na decisão.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum