Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de abril de 2019, 21h08

Relator dá parecer pela aprovação da Previdência; alterações serão feitas apenas em comissão especial

Após leitura do parecer, presidente da CCJ concedeu mais tempo para analisar texto; matéria deve ser votada na comissão no próximo dia 17

Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

Após uma sessão tumultuada com suspeita de deputado do PSL armado, o relator da Reforma da Previdência, deputado delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), apresentou à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na noite desta terça-feira (9), parecer favorável à constitucionalidade do texto. Nas alterações propostas no BPC (Benefício de Prestação Continuada) e na aposentadoria rural, o relator afirmou que não encontrou inconstitucionalidades nas regras.

O deputado do PSL declarou que o BPC é um benefício de natureza assistencial, como o salário-família por exemplo. Freitas recomendou a admissibilidade da proposta sem alterações, ou seja, da mesma forma como foi enviada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso.

O BPC é um benefício de um salário mínimo, pago a idosos e deficientes em situação de miserabilidade. Na reforma enviada por Jair Bolsonaro ao Congresso está previsto que o benefício, hoje pago a partir dos 65 anos, possa ser solicitado a partir dos 60. No entanto, o valor cai de R$ 998 para R$ 400. Para ter acesso ao valor de um salário mínimo, o idoso terá de esperar completar 70 anos de idade.

Possíveis mudanças, segundo Freitas, ficarão a cargo da comissão especial –próxima parada da reforma se aprovada pela CCJ.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) apresentou um relatório em separado sobre o projeto. Ele considera inconstitucionais, por exemplo, mudanças propostas no BPC e na aposentadoria rural, o aumento da alíquota de servidores e a exclusão das regras previdenciárias da Constituição.

Tramitação

A CCJ é a 1ª parada da reforma. A comissão é a mais importante da Câmara por analisar se as propostas são constitucionais ou não. Após leitura do parecer foi concedida vistas (mais tempo para analisar) a matéria. A previsão de votação do relatório na CCJ está prevista para a próxima quarta-feira (17).

Se aprovado na CCJ, o texto segue para comissão especial, onde, então, é analisado o mérito da proposta. Finalizado o processo nas comissões, o texto segue para o plenário da Câmara, onde precisa ser aprovado em duas votações separadas por no mínimo 308 deputados.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum