Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

08 de maio de 2019, 17h14

Sem citar fonte, Guedes acusa oposição de usar R$ 100 mi em anúncios contra reforma

O governo gastará R$ 40 milhões em uma campanha publicitária pró-reforma; Luciana Gimenez e o apresentador Ratinho também foram contratados para defender a Previdência; para Guedes, no entanto, é a oposição que está gastando dinheiro

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na tarde desta quarta-feira (8) durante debate na comissão especial da Câmara dos Deputados que discute mudanças nas aposentadorias que pessoas contrárias à reforma já gastaram R$ 100 milhões em propaganda na televisão para atacar a proposta. No entanto, o ministro não explicou quem são essas pessoas nem qual a fonte do número citado.

Para defender o texto, o governo gastará R$ 40 milhões em uma campanha publicitária em rádio, televisão, jornais e internet. O valor inclui ações de merchandising, nas quais o próprio apresentador do programa explica como funciona o produto ou serviço que está sendo oferecido.

Segundo coluna de Bela Megale, na edição dessa terça-feira (7) do jornal O Globo, além da apresentadora da Rede TV, Luciana Gimenez, Ratinho, do SBT, também foi contratado por Bolsonaro, entre outros apresentadores, para fazer propaganda da reforma da Previdência.

Durante sua fala na comissão da Câmara, o ministro da Economia disse que atualmente é feita uma mistura entre Previdência e assistência social no sistema previdenciário. “Os mais favorecidos se escondem atrás da assistência social. São os que pagam propagandas contra a reforma, usam a assistência social como um escudo”, afirmou.

Veja também:  Fundado por Paulo Guedes, banco Pactual registra salto de 50% no lucro líquido no trimestre

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum