Blog do Maringoni

política

31 de janeiro de 2018, 09h31

Por que 1964 era feio e 2016 é bacana?

Como agora o diabo veste toga, fala línguas, viaja pelo primeiro mundo, sabe se comportar e não dá vexame com os talheres e com o vinho, não há problema algum. Além do que, está tudo dentro da lei, dos incisos, dos parágrafos, das alíneas.

Como agora o diabo veste toga, fala línguas, viaja pelo primeiro mundo, sabe se comportar e não dá vexame com os talheres e com o vinho, não há problema algum. Além do que, está tudo dentro da lei, dos incisos, dos parágrafos, das alíneas.

Por Gilberto Maringoni*

Gente como Fernando Henrique Cardoso, Bóris Fausto, Fernando Gabeira, Zuenir Ventura e outros do mesmo naipe foram contra o golpe de 1964 – e à ditadura que se seguiu – por um problema, ao que parece, estético.

Explica-se: seus promotores principais eram os militares.

Era uma gente tida por nossa nobiliarquia como grossa, inculta, monoglota e que lia aos tropeços as ordens do dia. Alguns eram até cabeças-chatas, como Castello Branco.

Como agora o diabo veste toga, fala línguas, viaja pelo primeiro mundo, sabe se comportar e não dá vexame com os talheres e com o vinho, não há problema algum. Além do que, está tudo dentro da lei, dos incisos, dos parágrafos, das alíneas.

Veja também:  No Brasil do golpe, 3,3 milhões de pessoas procuram emprego há mais de dois anos

Atualmente quem é grosso, ignorante e não muito branco é o outro lado, é o Lula.

Golpe assim não é golpe. Dá gosto apoiar.

Filhos da puta!

*Gilberto Maringoni é professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC. É também jornalista e cartunista

Foto: Reprodução

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum