Exclusivo: Bastidores do gabinete do ódio que age em nome de Ciro e do PDT

Eles organizam ataques a influenciadores, mas também a Manuela D´Avilla, Boulos e principalmente o PT, alvo favorito da Turma Boa, como se definem

Muitos influencers já perceberam que basta fazer uma crítica ou observação a alguma entrevista concedida por Ciro Gomes que rapidamente sofrem um ataque de dezenas de perfis, em especial com fotos de homens com rosinhas vermelhas. Eles se utilizam de um vocabulário violento para tentar descredibilizar o interlocutor e tomam conta da caixa de comentários do mesmo.

Os ataques não são espontâneos, como podem parecer. Eles fazem parte de uma rede que se organiza abaixo de um grande guarda-chuva cuja hashtag é #TurmaBoa e que tem uma série de grupos fechados no Facebook e no WhatsAPP.

A partir de uma pessoa que participava de alguns destes grupos e que discordou da forma como esse processo vem se dando, Fórum teve acesso a prints internos de combinações de ataques a pessoas do campo progressista como também a candidatos progressistas que disputaram as últimas eleições.

Na noite de quarta-feira (2/12) eles se organizaram para atacar o jornalista José Trajano. Num grupo de nome Ciro Gomes 100% o perfil Arthur Pentagna disparou a ordem: “Chamada! Defendam Ciro nos comentários.”/Era a senha para que vários deles fossem à ação.

A palavra “chamada” é usada sempre como senha de ação combinada. O blogueiro expôs a ação e vejam como, na sequência, outro perfil, Igor Lucas Adorno Santos, reclama no grupo pelo fato de os bastidores terem sido revelados.

A despeito de terem recebido o apoio de Ciro Gomes nos segundos turnos que disputaram, nem Manuela e nem Guilherme Boulos empolgavam a turma que se organiza em torno do líder pedetista. Boulos era normalmente atacado no grupo, como revelou a fonte da Fórum.

Miguel Cândido II, por exemplo, postou um tweet fake de Boulos dizendo que já teria avisado sua esposa de que ela dormiria no dia 29/11 com o “próximo prefeito eleito”. Boulos nunca postou isso. Mas mesmo assim, após a derrota do psolista, o mesmo Miguel tripudiou. “Poxa Boulos, Covas se deu bem”. Boulos foi alvo de várias postagens nos grupos ciristas.

Outra que também era motivo de chacotas e memes de ataques era a candidata a prefeita de Porto Alegre, Manuela D’Ávila do PCdoB. Após um debate que ela teria ido bem e cujo post dizia que Manuela tinha “papado” seu adversário, o perfil Elisafe Gomes de Souza escreveu que ela teria que fazer outra bariátrica.

Tanto Manuela como Boulos eram tratados como “petralhas” em memes produzidos nesses grupos. Na imagem abaixo eles carregam um caixão do PT, neste meme que circulou bastante nas redes, dividindo o card com Gleisi, Lindberg e Haddad.

Os sites progressistas também são alvo constante de ataques das redes ciristas. No post abaixo, João André Oliveira Gregio, que é um “colaborador em ascenção” no grupo Ciro Gomes 100% que vai premiando aos poucos que mais atua nessa rede, divulga uma matéria fake news divulgada num blogue de nome Folha do Trabalhador que não tem jornalista responsável e nem sequer expediente com ataques criminosos ao DCM, Revista Fórum e Brasil 247, que segundo eles são “sites financiados pelo PT”.

Um dos alvos frequentes dos ciristas organizados nesses grupos é a jornalista Cynara Menezes. “Toda vez que eu menciono Ciro sou atacada em bando, exatamente o mesmo modus operandi do bolsonarismo. E as argumentações também são as mesmas: que eu recebo dinheiro do PT para criticar o Ciro, por exemplo. Ou partem para agressões verbais, me xingando e dizendo que eu tenho ‘tesão no Ciro’.”

“Importante destacar que eu nunca tomo a iniciativa de criticar Ciro, apenas rebato as besteiras que ele fala nas entrevistas. E acho curioso que Ciro se dá o direito de falar o que pensa sobre tudo e sobre todos, mas seus seguidores não aceitam que, para rebatê-lo, nós falemos o que pensamos”, conclui.

Avatar de Renato Rovai

Renato Rovai

Jornalista, mestre em Comunicação pela ECA/USP e doutor pela UFABC. Mantém o Blog do Rovai. É editor da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR