Blog do Rovai

#Fórumcast, o podcast da Fórum
27 de agosto de 2018, 13h17

Amoedo começa a crescer e pode tirar Alckmin do 2° turno

. Este blogueiro duvida que Amôedo chegue a 5% no dia 7 de outubro, mas isso não significa que ele não possa com sua votação mudar o resultado das eleições. É bom começar a prestar a atenção no banqueiro.

A novidade da vez atende pelo nome de Amôedo, o candidato do Novo, um partido ultraliberal que foi criado para defender o interesse dos bancos e seus acionistas.

Amoedo não tem um segundo de televisão, mas declarou 425 milhões de reais de patrimônio.

É o partido do Banco Itaú, segundo reportagem publicada no site do Sindicato dos Bancários.  A reportagem do Sindicato fez uma apuração de quem são os doadores de sua campanha, veja a seguir:

“Os financiadores do novo partido – João Dionísio Amoêdo (ex-dono do BBA e ex-diretor do Itaú): R$4,5 milhões; Jayme Garfinkel (fundador e acionista da Porto Seguro): R$250 mil; Cecília Socupira (filha do dono da 3G Caítal, do grupo Itaú): R$250 mil; Pedro Moreira Salles (Presidente do conselho do Itaú Unibanco): R$150 mil; Eduardo Mazzilli (vice-presidente do Itaú): R$100 mil; Fernão Bracher (fundador do BBA, comprado pelo Itaú): R$50 mil; Israel Vainboim (ex-presidente do Unibanco): R$25 mil e Fábio Barbosa Ex-presidente do Santander e presidente da Itaú Social): R$15 mil.”

E eis que de repente, hoje surge uma pesquisa em que ele aparece com 4%. Pesquisa, claro, patrocinada por um banco, o BTG Pactual e cujo pdf disponibilizo aqui.

PESQUISA ELEITORAL BTG PACTUAL PARA PRESIDENTE – Rodada FS1 (divulgação 27.08.2018)

A pesquisa mostra que os eleitores da candidatura do PT e do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) são os mais decididos em relação ao voto.

Seja o ex-prefeito Fernando Haddad ou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o candidato petista, 80% dos que declaram voto nos dois dizem que essa posição “é definitiva”. No caso do candidato do PSL, esse índice é de 73%.

O percentual de certeza no voto na dupla é muito superior aos demais concorrentes. Até o momento, menos da metade dos eleitores de Geraldo Alckmin (PSDB; 47%) se dizem absolutamente decididos a votar neles.

Mas o que surpreende é o alto índice de votos espontâneos para Amôedo nesta pesquisa, 3%. Que chega a 4% quando seu nome é apresentado na cartela.

A pesquisa é feita por telefone e isso distorce muito os resultados, há quem diga em até 7% das intenções de voto para aqueles que têm suas bases mais fortes em classes sociais de menor renda.

De qualquer maneira, Amoêdo tem 10% entre os mais ricos e escolarizados. Isso é algo para prestar atenção.

E é uma ameaça a Alckmin, que começa a ficar sem espaço para crescimento. Este blogueiro duvida que Amôedo chegue a 5% no dia 7 de outubro, mas isso não significa que ele não possa com sua votação mudar o resultado das eleições. É bom começar a prestar a atenção no banqueiro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum