Blog do Rovai

03 de março de 2016, 16h50

Delcídio nega delação e diz desconhecer documentos da Isto É

Não conhecemos a origem, tampouco reconhecemos a autenticidade dos documentos que vão acostados ao texto.

A suposta delação de Delcídio está entrando numa zona perigosa a partir do desmentido do suposto autor.

O que a revista Isto É tem em mãos não é um documento com qualquer tipo de timbre ou que remeta a algo oficial, mas uma minuta. Que poderia ser escrita por Delcídio, por um dos seus advogados, por um policial federal aposentado ou por mim, a partir de uma delação real.

A Revista Isto É também não apresenta na sua reportagem a assinatura de Delcídio ou de qualquer um de seus representantes e fala de 400 páginas. Se houvessem 400 páginas, certamente haveria muitos outros elementos para compor a matéria.

Segue a nota de Delcídio, negando “à partida” o conteúdo da reportagem. Se a revista confia na autenticidade do documento que tem, ela tem a obrigação de apresentá-los para que possam ser checados por outros veículos.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em respeito ao povo brasileiro e ao interesse público, o Senador Delcídio Amaral e a sua defesa vêm se manifestar sobre a matéria publicada na Revista IstoÉ na data de hoje. À partida, nem o Senador Delcídio, nem a sua defesa confirmam o conteúdo da matéria assinada pela jornalista Débora Bergamasco.

Não conhecemos a origem, tampouco reconhecemos a autenticidade dos documentos que vão acostados ao texto. Esclarecemos que em momento algum, nem antes, nem depois da matéria, fomos contatados pela referida jornalista para nos manifestarmos sobre fidedignidade dos fatos relatados.

Por fim, o Senador Delcídio Amaral reitera o seu respeito e o seu comprometimento com o Senado da República.

SENADOR DELCÍDIO AMARAL
ANTONIO AUGUSTO FIGUEIREDO BASTO

Veja também:  Cinco coisas que aprendi observando política em 2019, por Wilson Gomes

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum