Discriminação no trabalho tem novos afetados

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou, hoje (10), o segundo Informe Global sobre a discriminação no trabalho. Apesar de alguns progressos, ainda são marcantes as discriminações por gênero, raça e religião e percebe-se um aumento de outros tipos de discriminação contra: jovens, pessoas de idade, pessoas portadoras de necessidades especiais, portadores de HIV/Aids e […]

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou, hoje (10), o segundo Informe Global sobre a discriminação no trabalho. Apesar de alguns progressos, ainda são marcantes as discriminações por gênero, raça e religião e percebe-se um aumento de outros tipos de discriminação contra: jovens, pessoas de idade, pessoas portadoras de necessidades especiais, portadores de HIV/Aids e imigrantes. Além de surgirem novos tipos de discriminação contra pessoas com predisposição genética a sofrer de doenças e pessoas que têm hábitos pouco saudáveis.

O Informe observou os progressos em relação à ratificação dos convênios da OIT sobre discriminação, a melhora na elaboração de leis que a combatam e a existência de planos de ações e programas que combatam as desigualdades. No entanto, é preciso avançar em indicadores fundamentais como as diferenças de remunerações entre homens e mulheres.

Leia mais no portal Adital

Avatar de Renato Rovai

Renato Rovai

Jornalista, mestre em Comunicação pela ECA/USP e doutor pela UFABC. Mantém o Blog do Rovai. É editor da Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR