Blog do Rovai

15 de janeiro de 2013, 15h18

Globo News se desculpa por ser leviana com indígenas da Aldeia Maracanã

Um grupo de índios que vive no antigo prédio do Museu do Índio, no Rio de Janeiro, luta contra a demolição do local que, de acordo com o cacique Carlos Tukano, tem grande importância histórica por simbolizar a luta por terra e pela cultura indígena Os índios defendem que o museu pode ser restaurado e servir como atrativo turístico para a região do estádio do Maracanã.

Em nota, o governo do Rio informou que a demolição do local é prevista na reforma do estádio e “é parte importante na questão da mobilidade”. A previsão do governo é cadastrar todos os moradores e removê-los antes da demolição.

Porém, os índios afirmam que ninguém os procurou para fazer o cadastramento e temem uma remoção às pressas do que denominam Aldeia Maracanã.

Como a Globo News queria ajudar o governo do Estado na expulsão dos indígenas, acabou enfiando os pés pelas mãos e cometendo uma grave leviandade. Afirmou que ocupantes do museu estariam vendendo drogas. A emissora teve que se desculpar, mas não deu maiores explicações sobre os motivos do erro.

Veja também:  Derrota de Macri coloca em xeque modelo Bannon de manipular a democracia

Mas, mais interessante que o pedido de desculpas, foi a bronca que uma repórter da Globo News teve que ouvir de um dos indígenas da ocupação. Claro que a emissora não iria transmitir o esculacho, mas felizmente alguém gravou e o vídeo caiu na rede.

Publico aqui o vídeo da bronca e a retratação da “vênus platinada”.

(Colaborou: Felipe Rousselet)


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum