Blog do Rovai

Fórum Educação
20 de novembro de 2018, 13h57

O espírito do FSM reencarna no Fórum da Clacso e pode ser ponto de inflexão nas lutas latino-americanas

Naquele ano quem se deslocou para a capital gaúcha não tinha muito ideia do que ia ver ou viver. E foi tocado por uma instigante sensação de que mesmo vivendo dias duros, ainda éramos muitos e não tínhamos o direito de desistir. O período deste 2018 é muito semelhante ao de 2001.

O 1° Fórum Mundial do Pensamento Crítico, organizado pela Clacso, que acontece em Buenos Aires desde segunda-feira (19) e segue até o dia 22, resgata de forma impressionante o espírito do Fórum Social Mundial daquela primeira edição de 2001 na PUC-RS.

Naquele ano quem se deslocou para a capital gaúcha não tinha muito ideia do que ia ver ou viver. E foi tocado por uma instigante sensação de que mesmo vivendo dias duros, ainda éramos muitos e não tínhamos o direito de desistir.

O período deste 2018 é muito semelhante ao de 2001. Eram tempos de  neoliberalismo e supremacia de governos conectados à politica americana. Havia uma sensação de derrota e desamparo em vários países. E o FSM reorganizou Ongs, sindicatos e movimentos.

O que acontece em Buenos Aires é diferente, mas essencialmente semelhante.

A base do encontro é muito mais de universitários, professores e cientistas sociais da América Latina, com destaque especial para os argentinos. Mas ao mesmo tempo a representação de políticos de diversos partidos do continente e as falas emocionantes e de resgate da memória dos tempos da ditadura criam um clima de que, no atual momento, é fundamental revisitar o passado para pensar o futuro.

No almoço de ontem conversei um pouco com o professor Boaventura de Sousa Santos acerca disso. Ele também estava surpreso de como o espírito do início do FSM está presente neste evento da Clacso.

A história costuma se repetir como farsa, como já disse um velho barbudo. Mas a farsa parece ser os governos latino-americanos que estão tentando fazer o continente voltar aos anos 70, 80 e 90. Os que estão começando a se reorganizar para derrotá-los parecem estar muito preocupados também em aprender com seus erros.

O próprio nome do evento da Clacso, pensamento crítico, coloca esta nova chave no jogo.

Já se sabe que um outro mundo é possível. Já se fez muito neste sentido em diversos países com governos progressistas nestes anos 2000. Mas é hora de pensar no que deu errado. E por que em tantos países a direita e a extrema direita avançou tanto.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum