Blog do Rovai

26 de janeiro de 2018, 17h40

O grande problema da democracia brasileira é o Partido Midiático da Justiça

Meninos mimados, criados a leite com pera e que tiveram uma infância plena, brincando de jogar bolinha de gude no carpete e a empinar pipa no ventilador, querem mandar no país

A democracia brasileira foi tomada de assalto aos poucos por uma combinação terrível de integrantes do Ministério Público, Judiciário e grupos de mídia, com destaque especial para as Organizações Globo.

Isso não aconteceu de uma única golada, como se costuma dizer nos botequins. Foi aos poucos, de golinho. E, tendo a considerar que começou a ficar sério na aprovação da Lei da Ficha Limpa, em maio de 2010. O conteúdo dessa lei que nunca me empolgou é muito mais moral do que qualquer outra coisa. E desequilibrou os poderes permitindo que o judiciário e o MP assumissem um protagonismo acima do Executivo e do Legislativo.

Com a Lei da Ficha Limpa na parada, o grande objetivo do MP passou a ser fiscalizar a política. Que pela sociedade era considerado algo criminoso.

E quem seriam esses xerifes que iriam botar ordem na casa? Jovens, 77% deles são homens, quase todos brancos, cabelos bem cortados, inglês fluente, bem nascidos (60% com pais que têm grau universitário). Ou seja, meninos mimados, criados a leite com pera e que tiveram uma infância plena, brincando de jogar bolinha de gude no carpete e a empinar pipa no ventilador.

Veja também:  Bolsonaro acaba com Coaf que vira Unidade de Inteligência Financeira

Se você acha que estou exagerando, leia essa pesquisa que faz um retrato do MP.

Esses moçoilos, com a ajuda de poucas moçoilas, em geral loiras e que adoram se vestir de terninho pra respeitar os códigos masculinos, criaram o Partido Midiático da Justiça. Num primeiro momento, dizendo que com isso iriam botar ordem na casa.

E pra realizar seu intento passaram a investigar câmaras municipais, assembleia, prefeituras, governos, etc. Mas, claro, priorizando os ligados ao campo popular. E jogaram o país nesta encruzilhada atual.

Como são uma casta, porque em geral, são filhos de juízes, de grandes advogados ou de desembargadores, eles convivem juntos há muito tempo. E sua atuação é quase como a de uma grande família. Há um pacto de proteção entre eles.

O julgamento do ex-presidente Lula deixou isso mais do que explícito, mas Lula é a ponta visível deste iceberg. Esse Partido Midiático da Justiça está se tornando o que há de mais perigoso no Brasil. Mais perigoso do que organizações fora de lei, porque eles impõe a lei. E eles têm a proteção do Estado e o direto de executar penas.

Veja também:  Deputada faz próprio "Isso a Globo não mostra" para desmentir Jornal Nacional

Mas este é um daqueles tema proibidos. As pessoas têm medo de discutir que o MP e o Judiciário têm que ter garantias resguardas, porque são de fatos importantes para a sociedade, mas que precisam de controle externo.

Não podem fazer o que querem e nem muito menos agir como uma corporação em defesa dos seus membros e interesses.

Ou o sociedade assume os riscos de discutir rapidamente uma mudança que impeça que esse poder se torne uma ditadura ou sofreremos algo semelhante ao regime militar, com outros atores no comando.

E não pensem que eles não terão as armas, porque quem vai executar o pedido de prisão do Lula não será um juiz com um documento na mão.

PS: Só pra não dizer que não falei das flores. Eles fazem e continuarão a fazer tudo isso porque têm o apoio irrestrito da mídia, em especial da Globo. Que os transformou em super heróis.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum