Blog do Rovai

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
28 de abril de 2015, 23h08

O PT cometeu muitos erros, mas Marta pode estar cometendo um muito maior

Marta não sai do PT pela esquerda. Sai com um discurso 15 de março, com uma crítica pouco estrutural e exageradamente blazê. Sai mudando de lado

marta na vejaA senadora e ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, anunciou hoje sua saída do PT. Depois de 33 anos, o fim da relação não foi dos mais amigáveis. Marta deixa a legenda fazendo barulho e criando caso. Bem ao estilo Marta, o que não significa que ela não mudou muito nos últimos tempos.

O mandato de Marta como deputada federal foi muito bom. Ela era um pouco o Jean Willys da época, assumia temas polêmicos e com competência conseguia levar vários debates no Congresso.

Como prefeita, Marta tentou um discurso belezura, mas terminou fazendo o melhor governo que a cidade teve para a periferia. E até por isso ainda hoje é querida nos bairros mais pobres de São Paulo.

Na disputa com Kassab, ela já mostrou que sua sede por poder podia passar dos limites. E veio a famosa frase: “é casado, tem filho?”.

Depois, Marta se elege para o Senado, numa disputa difícil e onde evitava o candidato a governador de sua chapa, o atual ministro Aloysio Mercadante.

Antes tinha sido uma discreta ministra do Turismo e depois foi uma medíocre ministra da Cultura. Aliás, no ministério da Cultura, por exemplo, Marta reservava tempo e dinheiro para a indústria da moda e detonava os Pontos de Cultura. Tratava-os como algo ilegal, um esquema. Fez exatamente o inverso da sua gestão na prefeitura, deixou à míngua a cultura de periferia e colocou recursos apenas nos espaços de elite.

Ao fim e ao cabo, na eleição passada, se o seu voto tivesse sido filmado como o do senador José Sarney, talvez hoje ela não pudesse fazer um discurso tão de decepcionada.

Marta tem todo o direito de sair do PT. E o PT também tem o direito de pedir seu mandato de volta.  Mas isso não significa que o divórcio precise ser tão ruidoso.

Mas ele está sendo assim barulhento porque Marta quer mostrar que mudou. E não porque ela quer denunciar que o PT deixou de ser o que era.

Marta não sai do PT pela esquerda. Sai com um discurso  15 de março, com uma crítica pouco estrutural e exageradamente blasé  Com um discurso de eu sou brasileira e nunca desisto, odeio a corrupção, mas não discuto sonegação.

E a partir da revista que tanto a esculhambou, sai buscando o diálogo com a elite paulistana que nunca lhe deu votos. E com quem tanto brigou como prefeita, deputada e mulher pública.

Isso não costuma dar certo.

Marta tende a ficar sem os votos daqueles que nunca confiaram nela e ao mesmo tempo pode ficar sem sua história, porque está preferindo recontá-la.

Num momento tão bonito e significativo da sua vida, fazer isso é algo muito arriscado. E só faz sentido se tudo que se viveu de verdade não valeu a pena. Se o PT mudou e ela quer pular fora do barco, nada mais justo. Mas ir por outro lado do rio é outra história.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum