O resultado do IDH do Brasil é a vitória do pato amarelo

Na América Latina, o Brasil está atrás de Chile, Argentina, Uruguai, Cuba (isso mesmo, vai pra Cuba!), México, Peru e Colômbia

Hoje saiu um novo resultado do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

O Brasil caiu da 79ª colocação para a 84ª entre 189 nações avaliadas no primeiro ano do governo Bolsonaro, 2019.

O IDH é composto pela expectativa de vida ao nascer, a escolaridade e a renda. O índice do Brasil em 2019 ficou em 0,765.

Na América Latina, o Brasil está atrás de Chile, Argentina, Uruguai, Cuba (isso mesmo, vai pra Cuba!), México, Peru e Colômbia.

Isso não é exatamente uma novidade. A novidade é que voltamos a um patamar anterior, quando ao invés de avançar, regredíamos.

Por mais que os neoliberais digam ao contrário, os dados são contundentes.

Durante os dois mandatos de Lula e o primeiro de Dilma o Brasil evolui num ritmo consistente neste índice. Ciclo que só foi interrompido em 2016.

Um dos fatores que nos levaram a perder fôlego nesse movimento é o aumento da desigualdade social. O país voltou a ter miseráveis e a distância entre eles e o topo da pirâmide se alargou.

O pato amarelo da Fiesp venceu o Bolsa Família e os programas de distribuição de renda. Derrotou o Minha Casa, Minha Vida. Levou à reforma trabalhista que arrancou direitos e diminuiu a renda do assalariado, tirou dinheiro do SUS e da educação e fez diminuir a expectativa de vida entre os mais pobres.

O pato amarelo desfilando na avenida com porta-bandeiras embrulhados na bandeira do Brasil ao som do hino nacional não era só um ensaio de Carnaval. Ele tinha seu preço.

Estamos voltando a olhar pra baixo da escada do índice de Desenvolvimento Humano ao invés de focar no topo ou ao menos atingir o padrão de alguns dos hermanos latinos.

E mesmo com tudo isso e depois de quatro anos onde nada se moveu pra melhor, ainda existem aqueles que consideram que o problema do país é que num dado momento uma presidenta criou, entre outras coisas. uma lei regulamentando a profissão de doméstica.

O Brasil não é só um país injusto, ele tem uma classe dominante horrenda e escravocrata. Isso é que explica o pato amarelo e suas consequências atuais.

Avatar de Renato Rovai

Renato Rovai

Jornalista, mestre em Comunicação pela ECA/USP e doutor pela UFABC. Mantém o Blog do Rovai. É editor da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR