Blog do Rovai

16 de julho de 2019, 21h42

Censura a Miriam Leitão é ação da Ku Klux Klan ideológica tupiniquim

O ataque às liberdades no Brasil é algo seríssimo. E se pode perceber isso quando alguém das elites, como Miriam Leitão, é interditada na exposição de suas ideias.

Miriam Leitão foi desconvidada a falar na Feira Literária de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, junto com o sociólogo Sérgio Abranches.

O que mais espanta é que Miriam Leitão é uma liberal de direita. Abranches no máximo de centro.

O coordenador geral da feira, João Chiodini, disse que a decisão de desconvidar a jornalista e o sociólogo foi tomada “com vergonha”, mas “para garantir a segurança dos convidados”.

Ah, então tá. Somos todos idiotas.

Segurança se garante com seguranças. Chiodini se rendeu à pressão da elite fascista local.

Dos canalhas que se organizam em associações do tipo Ku Klux Klan ideológicas. E que não querem que nada além do que pensam seja debatido.

Os organizadores não se encontraram seguros para um confronto com essa turma. Preferiram se colocar de joelhos. Porque dependem deles pra tudo.

Esses grupos elitistas, fascistas, racistas e outros istas estão espalhados em lojas da maçonaria, associações de ruralistas, conselhos de pastores evangélicos, associações comerciais e industriais, Rotarys, Lions etc.

Veja também:  Para ex-diretor do BNDES, economia brasileira só tem solução com o parlamentarismo, por Evilázio Gonzaga

Eles são um poder local articulado pela grana e pela força. E que agora estão liberados para se armar.

Aliás, Leitão foi uma das vozes que “armou” essa gente com seus ataques preconceituosos a quem defendia projetos sociais e solidariedade no Brasil. Mas não é por isso que ela merece ser censurada.

O ataque às liberdades no Brasil é algo seríssimo. E se pode perceber isso quando alguém das elites, como Miriam Leitão, é interditada na exposição de suas ideias.

Não será uma luta simples. A censura ganhou força a partir da ação dessas gangues. E derrotá-los não será uma tarefa para poucos. Miriam Leitão e Sérgio Abranches têm minha solidariedade. E que isso tenha servido para que percebam o tamanho do monstro.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum