Blog do Rovai

Entrevista exclusiva com Lula
20 de agosto de 2019, 10h15

É possível mirar na cabecinha, mas não dá pra ver se a arma é de brinquedo?

O tal sequestrador é alvejado (provavelmente na cabecinha) e morre. As pessoas aplaudem. Gente de esquerda diz que não se deve entrar neste debate porque ele é desfavorável. Preferem o silêncio tático

Witzel e o Sniper (Reprodução/TV)

São Paulo anoiteceu às 16h de ontem. E o Rio de Janeiro amanheceu hoje com a cor de sangue e o cinza da violência.

Um homem invadiu um ônibus na Ponte Rio-Niteroi com uma arma de brinquedo e anunciou um sequestro.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Em minutos este era o principal assunto do dia nas redes sociais. Em minutos milhões pediam sangue e “justiça”.

Uma sociedade em crise civilizatória, na qual a arminha de dedo se tornou símbolo da campanha do presidente eleito, não entende que a arma serve também a este tipo de coisa.

E aí o governador do Rio de Janeiro, que se elegeu a partir de um combo de mercadores da fé e milícias, autoriza seus “snipers” a agirem.

O tal sequestrador é alvejado (provavelmente na cabecinha) e morre.

As pessoas aplaudem. Gente de esquerda diz que não se deve entrar neste debate porque ele é desfavorável. Preferem o silêncio tático.

A barbárie avança sem que sequer as pessoas se perguntem: se é possível de tão longe mirar na cabecinha, não é possível identificar se a arma é de brinquedo?

A barbárie não avança apenas por conta dos bárbaros, mas também dos covardes. Dos que se calam e não questionam. Dos que aceitam o jogo jogado. Dos que não se perguntam se não nos tornamos cúmplices do que estamos vivendo.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum