Lula perdeu hoje uma batalha, mas as chances de vencer a guerra são grandes

A defesa de Lula perdeu a primeira batalha deste julgamento histórico, mas as chances de Lula estar habilitado para ser candidato em 2022 ainda são muito grandes. Muita calma nesta hora, porque amanhã tem mais.

A votação realizada no Supremo Tribunal Federal decidiu que o HC da incompetência do juiz Sérgio Moro deve ser debatido no plenário da corte e não na 2ª turma. Isso quer dizer que a decisão monocrática de Edson Fachin, de que o processo de Lula deveria ter sido julgado em Brasília e não em Curitiba, será julgado por todos os ministros do STF.

A defesa de Lula preferia que isso fosse decidido na 2ª turma.

Essa foi a primeira batalha do processo que ainda tem outros lances. O pleno agora vai decidir se a decisão de Fachin foi acertada.

Segundo Merval Pereira, o próprio Fachin poderia mudar de voto (o que seria um absurdo jurídico), mas a tendência é que seja aprovada a incompetência de Sergio Moro para julgar Lula.

Após isso, se discutirá a suspeição de Moro.

Cármen Lúcia hoje foi muito clara. Ela acha que isso já foi decidido na 2ª turma e não pode ser revisado no pleno. Em Moro se mantendo suspeito, Fachin tende a buscar que o juiz de Brasília possa a vir usar o processo por ele produzido para não ter que iniciar o julgamento de Lula desde o início.

Isso poderia fazer com que Lula viesse a ser julgado mais rápido para que até a eleição de 2022 ele viesse a estar de novo ficha suja.

É uma possibilidade, mas, segundo o advogado Marco Aurélio Carvalho, as chances de se conseguir fazer isso são próximas de zero.

A defesa de Lula perdeu a primeira batalha deste julgamento histórico, mas as chances de Lula estar habilitado para ser candidato em 2022 ainda são muito grandes. Muita calma nesta hora, porque amanhã tem mais.

Avatar de Renato Rovai

Renato Rovai

Jornalista, mestre em Comunicação pela ECA/USP e doutor pela UFABC. Mantém o Blog do Rovai. É editor da Fórum.