Blog do Rovai

Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de julho de 2019, 08h17

Novela hacker: Prisão ou deportação de Glenn Greenwald pode ter sido autorizada na viagem de Moro aos EUA

De repente, o tal Vermelho virou um petista fanático, mesmo sendo filiado ao DEM. Estava fora das redes sociais e voltou ao Twitter logo depois das primeiras matérias da Vaza Jato, grita O Antagonista. Como se isso fosse prova de seu envolvimento com Glenn e não ao contrário

Sérgio Moro que ainda não havia completado 1 ano no cargo de ministro, mas, de repente, em meio a denúncias de conluio com o Ministério Público, tira licença do cargo de ministro da Justiça e vai para os EUA. Alega que o objetivo é “reenergizar o corpo” para enfrentar melhor o combate. Um guerreiro em busca do merecido descanso.

Sua esposa, que acha que pobre não precisa de projeto assistencial, tira fotos da viagem e posta nas redes sociais tentando comprovar que ambos de fato estavam numa viagem familiar.

Antes, porém, o The Intercept já havia alertado que uma operação contra o veículo se armava na Polícia Federal. Aqui na Fórum, a viagem de Moro foi tratada como uma saída estratégica para a operação ser realizada.

Como o apito soou, o plano foi adiado. E aconteceu ontem (23/7) quando Moro já estava no Brasil.

A Operação Araraquara, que prendeu um DJ, que pelo currículo parece ser um estelionatário ladrão de galinha, e um amigo, cujo apelido (pasmem!) é Vermelho, foi uma operação da elite da PF.

Prenderam o hacker, gritou O Antagonista, site oficial do Morismo Bolsonarismo Lavajatista.

Hacker, na versão daqueles que estão desesperados pelo vazamento das mensagens mostrando o conluio entre parte da PF, Moro e MP para prender Lula, é um bandido que vendeu dados falsos nos quais se basearam as reportagens do The Intercept.

Mas o que isso tem a ver com o lead deste texto? O que isso tem a ver com a ida de Moro aos EUA?

Glenn Greenwald é cidadão americano. Este blogueiro e o Moro sabem que prender o Glenn sem autorização da matriz poderia gerar uma crise sem precedentes. Deportá-lo também.

Sendo assim, Moro viajou para consultar a chefia.

O fato de a operação ter sido realizada, indica que rolou um sim ao menos para isso.

O fato de as deputadas pslistas de São Paulo, Joice Hasselmann e Carla Zambelli, comemorarem que os tais hackers estariam dispostos a delatar Glenn Greenwald aponta para uma possível armação.

A novela é Tabajara, mas não pode ser desprezada.

Há uma narrativa em construção e que está sendo desenvolvida levando em consideração que muita gente não entende nada de segurança de informação e nem de como funciona a internet.

E posto isso, qualquer enredo tosco pode colar.

De repente, o tal Vermelho virou um petista fanático, mesmo sendo filiado ao DEM. Estava fora das redes sociais e voltou ao Twitter logo depois das primeiras matérias da Vaza Jato, grita O Antagonista. Como se isso fosse prova de seu envolvimento com Glenn e como se não pudesse ser exatamente o contrário. Prova de que estavam criando um hacker para ser preso e delatá-lo.

A prisão ou deportação de Glenn Greenwald pode ter sido autorizada por autoridades americanas nesta viagem de Moro aos EUA. E se isso aconteceu, eles vão meter o pé no acelerador com essa narrativa que mais parece um saco de pipocas vazio. Não se deve desprezar a capacidade que os regimes de caráter ditatorial têm para lidar com o realismo fantástico, com a transformação da ficção em realidade. Dormir de calças e botas começa a se tornar aconselhável. Principalmente se essa patuscada do hacker de Araraquara evoluir.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum