sexta-feira, 23 out 2020
Publicidade

Rui Costa defende fusão de PT, PSB e PCdoB e descriminalização da maconha

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), concedeu uma entrevista ao Jornal da Fórum para a minha amiga e colega de site Cynara Menezes. Uma entrevista muito direta e reta, sem ficar naquelas firulas típicas dos políticos que estão à frente de cargos públicos.

Entre outras coisas, ao responder uma pergunta enviada por este blogueiro, sobre se é pré-candidato à presidência da República e se por acaso não tiver espaço no PT ele estaria disposto a ir para o PSB, como alguns veículos de comunicação chegaram a especular, Rui foi categórico. Disse que se filiou no PT em 1982, com 19 anos, que vai ficar no partido e que não é político por herança familiar, mas por compromisso pela luta do povo. Neste momento lembrou de quando tomava pirão de café na hora do almoço por não ter o que comer. Pirão de Café, segundo Rui, é um mexidão de café com farinha. Algo que serve pra enganar a fome.

Uma parte tocante da entrevista e que fez esse blogueiro simpatizar ainda mais com Rui.

Mas o mais importante do ponto de vista político, foi quando, neste mesmo momento da entrevista, defendeu que depois das eleições municipais todos os democratas devem se sentar pra conversar e alinhar um programa mínimo a ser defendido para 2022. E que mesmo que não haja consenso de candidatura única que todos firmem um pacto para o 2º turno contra Bolsonaro. “O que não dá é pra um ir pra Paris e outro para o Chile, depois….”.

E neste momento, Rui lançou uma ideia inédita. Defendeu que PT, PSB e PCdoB pensem numa fusão partidária, que poderia levar a uma nova sigla com mais de 100 deputados.

“As propostas desses partidos não são tão diferentes e essa fusão poderia gerar o maior partido do Brasil”, defendeu.

Mais pra frente na entrevista, ao falar da política de segurança pública, Rui também defendeu que está na hora de o Brasil discutir a descriminalização da maconha e afirmou que muitos jovens têm sido mortos e presos por conta de envolvimento com o tráfico.

A entrevista merece ser assistida na íntegra. E merece ser analisada com olhos de quem busca entender os movimentos para 2022. Este blogueiro arrisca dizer que Rui Costa é pré-candidatíssimo à presidência da República. E pretende reconstruir a Frente Popular (PT, PSB e PCdoB), mas dessa vez numa única sigla. Se esse projeto avançar, ele deve tentar ser o candidato da conciliação das três forças. E se vencer Salvador e grandes cidades da Bahia, isso pode ganhar força.

O fato é que quem quiser analisar o cenário de 2022, deve ficar de olho em Rui Costa.

Assista à entrevista:

Renato Rovai
Renato Rovai
Jornalista, mestre em Comunicação pela ECA/USP e doutor pela UFABC. Mantém o Blog do Rovai. É editor da Fórum.