Entramos no olho do furacão

Para quem não está familiarizado com esse fenômeno climático, os furacões se formam no mar e avançam sobre a costa em movimentos rotatórios e em forma de espiral. A rotação, provoca ventos e rajadas violentas, provocando destruição por onde passa. Mas, no centro do furacão há calmaria. Também chamado de “olho” do furacão, esta aparente […]

Fonte: google images
Foto: Reprodução/Google

Para quem não está familiarizado com esse fenômeno climático, os furacões se formam no mar e avançam sobre a costa em movimentos rotatórios e em forma de espiral. A rotação, provoca ventos e rajadas violentas, provocando destruição por onde passa. Mas, no centro do furacão há calmaria. Também chamado de “olho” do furacão, esta aparente paz dura alguns minutos até que a região seja novamente assolada pelo movimento constante.

É exatamente este momento que estamos passando no Brasil. Entramos no olho dessa tempestade que se iniciou logo após a eleição de Dilma. Tal e qual a formação desse fenômeno, ela começou com uma tempestade tropical provocada pela pirraça de Aécio Neves, mas foi ganhando força quando passou pelas águas quentes da Lava-Jato e se transformou neste furacão que acabou desmoronando o governo do PT.

Agora teremos 180 dias de calmaria. Temer já diz que não devemos mais falar em crise, que vai manter todos os programas que deram certo. E, certamente, ele não tomará nenhuma grande decisão que possa abalar ou motivar os movimentos sociais. Deixará para depois se confirmado o afastamento definitivo de Dilma.

Passados então os 180 dias (o olho do furacão) seremos novamente jogados à tormenta. Quem tiver forças ou uma base forte, poderá sobreviver, mas nestas tempestades quem mais sofre é que mais passa por necessidades. Que Deus tenha misericórdia de nós.

P.S. Todos os furacões recebem nome de mulher, assim não dá para lhe batizar de Furacão Temer ou Furacão Golpe. Sugestões?

Avatar de Francisco Machado Filho

Francisco Machado Filho

Francisco Filho é professor Dr. da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus de Bauru-SP no curso de Jornalismo. Possui graduação em Radio e TV pela FAESA/ES, Mestrado em Mida e Cultura pela UNIMAR/SP e Doutorado em Comunicação Social pela UMESP/SP. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Televisão digital, atuando principalmente nos seguintes temas: TV Digital, Mídias Digitais e internet e modelo de negócios para TV aberta.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR